Publicidade

Correio Braziliense

Fake News: Churchill não disse frase compartilhada por Eduardo e Flávio

'A citação nunca foi documentada como tendo sido escrita ou citada por Churchill', afirma International Churchill Society


postado em 01/06/2020 17:10

(foto: AFP)
(foto: AFP)
Após as manifestações que ocorreram no último domingo (31) contra o governo Bolsonaro, uma frase vinculada ao ex-primeiro ministro britânico Winston Churchill começou a circular nas redes sociais. Nas postagens, compartilhadas até mesmo pelos filhos do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), a frase “os fascistas do futuro se chamarão a si mesmo de antifascistas” é assinada pelo britânico. Apesar disso, não há nenhum registro de que Churchil tenha realmente dito isso.

No Twitter, Eduardo Bolsonaro citou Churchill como "mais profético, impossível", com relação às manifestações antifascistas que aconteceram. Já o senador Flávio Bolsonaro se apropriou ainda da hashtag contra a democracia "#Somos57MILHOES" para se utilizar da frase falsa. 




Conhecido por ter liderado o Reino Unido no período da Segunda Guerra Mundial, Churchill combateu o nazismo e o fascismo. Político conservador e estadista britânico, Churchill foi primeiro-ministro duas vezes: de 1940 a 1945 e de 1951 até 1855. O homem se tornou símbolo britânico e é citado diversas vezes, com suas frases memoráveis.

De acordo com a International Churchill Society, em artigo de 2018,  não há documentação de que o ex-primeiro ministro tenha escrito ou feito essa citação sobre antifascismo. A instituição apontou que Churchill era crítico aos dois extremos do espectro político.
 
“A citação nunca foi documentada como tendo sido escrita ou escrita por Churchill. Esse é um exemplo do que chamamos de desvio da igreja ou, mais especificamente, um aforismo à deriva ”, disse Freeman. Segundo ele, é um caso típico de frase de origem desconhecida que é atribuída a uma figura com relevância histórica, como Churchill, Abraham Lincoln ou Albert Einstein”, afirma a instituição. 

Apesar de sempre ser lembrado pelas famosas frases, não é a primeira vez que políticos da direita caem no mesmo erro. Em agosto de 2018, o governador do Texas, Greg Abbot replicou em suas redes sociais a mesma frase publicada pelos filhos do presidente Jair Bolsonaro, atribuindo-a a Churchill. Na ocasião, o ministro apagou a publicação.

No domingo, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump disse que incluiria o movimento de esquerda Antifa na lista de organizações terroristas. Os protestos antirracistas nos EUA, estão no sexto dia, com registros de conflitos em frente à Casa Branca. 

No Brasil, torcedores de clubes rivais, como Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo, se reuniram na Avenida Paulista, em um protesto com gritos de “Democracia”. Os organizadores afirmaram que o protesto era antifascista e pró-democracia. 
 
Até a publicação desta matéria, as publicações dos irmãos Bolsonaro ainda estavam no ar. 
 
 
*Estagiária sob supervisão da editora Liliane Corrêa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade