Politica

"Reproduza o banco de dados da gestão do Mandetta", cobra Maia a Pazuello

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, ainda criticou a falta de comunicação do governo federal com a sociedade

Maria Eduarda Cardim, Maíra Nunes
postado em 09/06/2020 15:54
Rodrigo MaiaO presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, cobrou o ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, para que ele volte a publicar o banco de dados do novo coronavírus conforme o modelo que vinha sendo produzido desde a gestão do ex-ministro Luiz Henrique Mandetta. Maia conversou diretamente com Pazuello durante reunião feita pela comissão externa da Câmara, que acompanha as ações de combate à covid-19.

;Reproduza o banco de dados que vinha sendo feito desde a gestão do ministro Mandetta. O que nós queremos é que todos os brasileiros tenham transparência na divulgação desses dados. O que ocorreu nos últimos dias foi exatamente o contrário pelo menos do ponto de vista da relação de diálogo do governo com o parlamento e com a sociedade;, criticou Maia.

Desde a última sexta-feira (5/6), o Ministério da Saúde não informa o número acumulado de casos e óbitos pela covid-19. Ontem, a pasta recuou e voltou a informar o dado, que estará presente na nova plataforma de informações da doença no Brasil. Ainda na noite de ontem, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que a pasta retomasse a divulgação dos acumulados.

O presidente da Câmara declarou que a reunião com o Congresso foi motivada pela falta de comunicação do governo com a sociedade. ;Nós estamos aqui por um problema claro de comunicação do governo com a sociedade, com os governadores, prefeitos e com o parlamento;, disse logo no início de sua fala.

Ao finalizar, Maia adotou um tom conciliador e pediu união entre os poderes apesar das divergências políticas. ;O senhor pode contar com a comissão e com a presidência da Câmara para um ambiente de diálogo. Não estamos para agredir e para enfrentar. Ao contrário, essa hora é hora de unidade e o que nós precisamos, independente de divergências política, é trabalhar para que juntos nós possamos construir soluções;, concluiu.

Resposta


Na primeira oportunidade de resposta aos questionamentos de parlamentares, o ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, fez alusão à alfinetada de Rodrigo Maia. "Eu não acredito que todo esse ruído foi apenas comunicação. Nada na vida é fator de uma condicionante. São várias condicionantes que fazem uma resultante", disse o general.

[SAIBAMAIS]Pazuello ainda reforçou a intenção de alterar o sistema de contagem de óbitos e casos da covid-19 no Brasil. "Nós estávamos fazendo mudanças do processo, o modelo anterior nunca me agradou, porque os dados somados puros não eram dados que eu achava o suficiente para os gestores", explicou.

O ministro interino esclareceu que isso não significa que estados e municípios mandem dados errados: "São os dados que eles têm, eles só estavam sendo somados com outros dados de estados e municípios. Não eram dados fidedignos para a minha a visão de análise".

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação