Politica

OAB-SP vai investigar conduta de Wassef

postado em 19/06/2020 04:03
Wassef na posse do ministro das Comunicações: apuração sobre violação da ética profissional
O Tribunal de Ética e Disciplina da seccional da Ordem dos Advogados do Brasil de São Paulo (OAB-SP) vai analisar a situação do advogado Frederick Wassef, que trabalha para a família do presidente Jair Bolsonaro. Ele manteve escondido em um sítio de sua propriedade, em Atibaia (SP), por cerca de um ano, o ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz, preso preventivamente, ontem, pela Polícia Civil de São Paulo.

O objetivo do procedimento da OAB estadual é verificar se Wassef violou a ética profissional, o que pode lhe custar o registro de advogado. A entidade divulgou nota sobre o assunto horas depois da prisão de Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ).

O comunicado informa que a Subseção de Campinas da OAB foi acionada pelo Ministério Público de São Paulo, por determinação da Justiça do Rio de Janeiro, para acompanhar a operação na propriedade de Wassef, que é registada como um escritório de advocacia.

A nota acrescenta que integrantes da Regional de Prerrogativas da OAB de Campinas só ficaram sabendo que o procurado se tratava de Queiroz ;no exato início; da operação. ;Chegando ao local, embora houvesse placa indicativa de escritório de Advocacia, nada de relevante, em termos de defesa de prerrogativas profissionais da advocacia, foi encontrado;, informa o comunicado, indicando que a propriedade não era usada como um escritório. (JV)


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação