Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro sobre auxílio emergencial: Não podemos continuar por muito tempo

Ao lado do chefe do Executivo, o presidente da Caixa disse que está finalizando o calendário das próximas parcelas


postado em 02/07/2020 19:55 / atualizado em 02/07/2020 19:56

(foto: Facebook/ reprodução )
(foto: Facebook/ reprodução )
Após o anúncio da prorrogação do auxílio emergencial, o presidente Jair Bolsonaro disse, em live na noite desta quinta-feira (2/7), que "a gente não pode continuar por muito tempo". O presidente citou os custos e pediu mais uma vez que os governadores abram o comércio. "São R$ 50 bilhões por mês. Nós estamos nos individando", afirmou. 

 

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, comemorou o projeto de transferência de renda. "Estamos finalizando o calendário. São 65 milhões de pessoas e um pouco mais de R$ 50 bilhões. Na média estão recebendo R$ 900, porque os lideres de família recebem R$ 1.200. É uma grande ajuda", disse. 

PL das máscaras 

O presidente aproveitou a live para falar que vetou alguns pontos do projeto de lei ( PL 1.562/2020 ) que obriga a população a usar máscaras de proteção facial em ruas, espaços privados de acesso público. "Obrigava a usar até dentro de casa. Nós lamentamos os mortos, mas a história do lockdown, o objetivo era só que os hospitais se preparassem para receber os infectados. Eu desconheço, pode ser que exista, qualquer pessoa que perdeu a vida por falta de UTI. Agora o grande problema que tivermos foi a falta de emprego", afirmou. 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade