Politica

Moro cita possíveis adversários de Bolsonaro: ''Huck, Doria e Mandeta''

O ex-ministro desconversou sobre uma possível candidatura à presidência em 2022, mas disse que pretende continuar atuante no debate público

Estado de Minas
postado em 06/07/2020 00:49
 (foto:  Marcelo Camargo/Agência Brasil )
(foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil )
sergio moroO ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou neste domingo (5), em entrevista à Globo News, que se identifica mais com políticos considerados de ;centro-direita; e citou alguns nomes que podem concorrer com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em um possível 2; turno das eleições de 2022, como Luciano Huck, João Doria e Luiz Henrique Mandetta. Apesar disso, Moro não descartou a possibilidade de concorrer e disse que pretende continuar no debate público.

;Vão ter vários candidatos lá em 2022, têm bons nomes, o próprio presidente vai, pelo jeito, tentar a reeleição, mas têm outras pessoas que podem ser o ;versus Bolsonaro; que podem desempenhar esse papel (de adversário político). Tem o Luciano Huck, tem o governador de São Paulo, João Doria, tem o ex-ministro Mandetta;, disse.

Perguntado pelo apresentador Heraldo Pereira se o fato de ter citado apenas nomes que não fazem parte do grupo aliado ao Partido dos Trabalhadores (PT) havia sido um ;descuido; ou ;coincidência;, Moro afirmou que se identifica mais com o campo político de ;centro-direita;.

;Vou fazer uma crítica construtiva ao Partido dos Trabalhadores. Eu acho que é muito difícil você avançar se você não olhar para trás e não corrigir os seus erros. O presidente (Bolsonaro) tem esse lado que, a meu ver, ele erra, no qual ele nega a gravidade da pandemia, e o PT tem esse lado deles que simplesmente acham que não aconteceu o mensalão, que não houve os crimes na Petrobras. Então, uma forma de recuperar a credibilidade é você reconhecer o que fez de errado no passado;, afirmou Sergio Moro.

O ex-ministro foi entrevistado na noite deste domingo e comentou sua passagem pelo governo de Jair Bolsonaro, sua participação na Operação Lava-Jato, combate à corrupção, combate ao coronavírus, seu período na magistratura, entre outros temas.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação