Politica

Bolsonaro diz que vai adequar agenda oficial, mas seguirá trabalhando: ''Não sei ficar parado''

Presidente afirmou que vai despachar por videoconferência, mas que receberá ''uma ou outra pessoa para assinar algum documento''

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 07/07/2020 13:34
 (foto: Sérgio Lima/AFP)
(foto: Sérgio Lima/AFP)
Bolsonaro, com máscara no queixo, limpando o narizDepois de anunciar, nesta terça-feira (7/7), que testou positivo para covid-19, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que não ficará em repouso, mas ressaltou que deve adaptar a agenda de compromissos oficiais para evitar contato com outras pessoas.

"Isso é particular meu. Não sei ficar parado. Vou ficar despachando por videoconferência e alguns papéis vou assinar aqui, não vou poder fugir a essa rotina", disse presidente. "Vou seguir o protocolo, como cidadão, despachando por videoconferência e, raramente, recebendo uma ou outra pessoa para assinar algum documento", acrescentou.

[SAIBAMAIS]Bolsonaro fez o teste para o novo coronavírus na segunda-feira (6/7), após ter febre e indisposição. O resultado foi divulgado nesta terça, em coletiva de imprensa no Palácio da Alvorada.

Ainda durante o anúncio do resultado do exame, o presidente afirmou que cancelou algumas viagens agendadas. Na sexta-feira (10/7), ele iria para a Bahia, acompanhado do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, para participar da inauguração de obras no estado. No sábado (11/7), Bolsonaro viajaria para Paracatu (MG), segundo ele, para visitar um posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Questionado se estava impaciente pela necessidade de isolamento e repouso, Bolsonaro respondeu que era "lógico" que sim: "Mas vou seguir o protocolo, afinal de contas é a lei, e esse protocolo existe para qualquer cidadão brasileiro".

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação