Politica

Maia critica recomendação de Bolsonaro para uso de hidroxicloroquina

Para Maia, não cabe a políticos, principalmente os que não são da área médica, discutir medicamentos

Alessandra Azevedo
postado em 08/07/2020 21:42
Para Maia, não cabe a políticos, principalmente os que não são da área médica, discutir medicamentosO presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou, nesta quarta-feira (8/7), a recomendação do presidente Jair Bolsonaro de uso de hidroxicloroquina para tratar a covid-19. O chefe do Executivo diz tomar o remédio, que não tem eficácia comprovada cientificamente, desde que foi diagnosticado com a doença, na última terça-feira (7/7).

Para Maia, não cabe a políticos, principalmente os que não são da área médica, discutir medicamentos. "Não acho que o presidente, nem eu, ninguém deve ficar tratando de qual remédio orientar à sociedade", afirmou o deputado, em entrevista à CNN Brasil. "É uma questão muito séria e precisa ter mais cuidado por parte de nós que somos agentes públicos", defendeu.

"O que a gente deve fazer é o que a ciência nos ensina e orienta", disse o deputado, ao criticar o uso político do assunto. A atribuição de discutir os procedimentos quanto ao novo coronavírus é da área médica, lembrou. "É uma doença nova, um vírus novo, e os protocolos estão mudando. Não é discussão sobre quem tem razão. Estamos tratando de vidas", completou.

"As pessoas estão morrendo. Hoje morreu a tia da minha mulher, de coronavírus. Não se pode brincar com a vida das pessoas, isso é muito grave. Não dá mais", reforçou Maia. "Vamos continuar investindo em saúde. Quando mais estrutura tiver, mais rápido vamos sair dessa crise", defendeu. É um tema "muito delicado", completou.

Na manhã desta quarta-feira, nas redes sociais, Bolsonaro voltou a defender o uso de hidroxicloroquina. Ele testou positivo para o novo coronavírus e afirma ter tido febre e mal estar. ;Aos que torcem contra a hidroxicloroquina, mas não apresentam alternativas, lamento informar que estou muito bem com seu uso e, com a graça de Deus, viverei ainda por muito tempo;, escreveu.

Bolsonaro retomou a defesa do medicamento na última terça-feira, em vídeo postado nas redes sociais, no qual aparece, sorrindo, com um copo d;água e um comprimido. ;Tomei hidroxicloroquina e estou me sentindo muito bem;, escreveu, na legenda. Segundo ele, era a terceira dose da medicação.

"Hoje, terça, estou muito melhor do que sábado. Então com toda certeza né, está dando certo", disse o presidente, no vídeo. "Eu confio na hidroxicloroquina, e você?", perguntou aos seguidores, mesmo sabendo que a eficácia do medicamento não é comprovada. O uso indiscriminado da hidroxicloroquina pode ter sérios efeitos colaterais, como arritmia cardíaca.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação