Politica

Bolsonaro troca vice-líder que xingou Moraes de "cabeça de piroca"

Deputado Otoni de Paula (PSC-RJ), que era vice-líder de Bolsonaro na Câmara, fez duras críticas ao ministro do STF na quarta-feira (8/7)

Augusto Fernandes
postado em 09/07/2020 21:39
Deputado Otoni de Paula (PSC-RJ)O presidente Jair Bolsonaro escolheu nesta quinta-feira (9/7) três novos vice-líderes do governo na Câmara e retirou do cargo o deputado Otoni de Paula (PSC-RJ), que na quarta-feira (8/7) fez duros xingamentos ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Dentre as ofensas, o parlamentar chamou o magistrado de "cabeça de ovo", "cabeça de piroca" e "canalha".

Em vídeo publicado nas redes sociais, o deputado criticou Moraes depois de ele ter autorizado a soltura do blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio, mas estabelecer medidas cautelares no lugar da prisão. Assim como o jornalista, Otoni de Paula é investigado no âmbito do inquérito em tramitação no STF que apura a realização de atos antidemocráticos no país. Os protestos têm como uma das pautas o fechamento da Corte.

Dentre as restrições impostas a Eustáquio, ele está proibido de deixar o Distrito Federal. O blogueiro terá de manter distância de pelo menos um quilômetro da Praça dos Três Poderes e das residências dos ministros do Supremo e não poderá usar redes sociais nem manter contatos com pessoas investigadas.

Ao comentar a decisão, Otoni de Paula disse que Moraes "se tornou um lixo". "Você é o esgoto do STF. Você é a latrina da sociedade brasileira. Não há como ter respeito por você. Você é uma vergonha da Justiça brasileira. Nós não vamos nos acovardar, Moraes. Ou você derruba o povo brasileiro ou o povo brasileiro vai derrubar você, canalha;, atacou o deputado.

;Alexandre de Moraes é um tirano, alguém que passa por cima das leis para seu bel-prazer. Um déspota que, a cada dia, está com menos respeito da população brasileira. Por isso é chamado de cabeça de ovo, cabeça de piroca;, continuou o parlamentar.

Ainda na quarta, Otoni de Paula já havia anunciado que deixaria a vice-liderança do governo. "Minhas opniões sobre o senhor Alexandre de Moraes são única e exclusivamente de minha responsabilidade, não sendo eu porta voz do presidente Jair Bolsonaro", escreveu no Twitter.

Além dele, o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), mais um investigado no inquérito das fake news, deixou o posto de vice-líder do governo na Câmara. O presidente promove as mudanças na tentativa de amenizar o conflito do Palácio do Planalto com o Poder Judiciário. Também perderam a função Carlos Henrique Amorim (DEM-TO) e José Alves Rocha (PL-PA).

Para o lugar dos quatro, Bolsonaro indicou dois nomes ligados ao Centrão: os deputados Aluísio Mendes (PSC-MA) e Maurício Dziedricki (PTB-RS). Também foram nomeados vice-líderes do governo Carla Zambelli (PSL-SP) e Diego Garcia (Podemos-PR).

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação