Politica

Bolsonaro no Nordeste: clima de campanha no rastro do auxílio emergencial

Presidente retoma viagens, vai ao Piauí e à Bahia para inauguração, e garante que erguerá o Nordeste ao mesmo grau de desenvolvimento social e econômico das regiões mais ricas. Agradeceu ainda votos que recebeu, que o colocaram no comando do país

Ingrid Soares
postado em 31/07/2020 06:00
Bolsonaro colocou chapeu de vaqueiro, subiu no cavalo e fez questão de cumprimentar os apoiadoresO presidente Jair Bolsonaro retomou, ontem, a agenda de viagens pelo país e participou da cerimônia de acionamento do Sistema Integrado de Abastecimento de Água, em Campo Alegre de Lourdes, na fronteira da Bahia com o Piauí. Em clima de campanha eleitoral, escolheu a reestreia no Nordeste por tem os estados cuja população é a mais dependente do auxílio emergencial de R$ 600, e porque há décadas é um reduto de votos petistas. Além disso, prometeu elevar a região para o mesmo nível de desenvolvimento econômico e social das mais ricas do país.

À vontade, logo na chegada ao aeroporto de São Raimundo Nonato, no Piauí, horas antes de seguir para a Bahia, Bolsonaro parecia em plena corrida presidencial: vestiu um chapéu de vaqueiro, rodopiou-o sobre a cabeça, montou em um cavalo numa aglomeração de apoiadores, retirou a máscara de proteção que utilizava e cumprimentou os apoiadores com apertos de mãos.

Foi a primeira viagem depois de ter se recuperado da covid-19 ;; já estava prevista para o início do mês e foi adiada depois de diagnosticada a doença. Bolsonaro agradeceu pela recuperação e afirmou que, apesar da pandemia, o Brasil tem grande potencial de crescimento. Mas que, para governar, necessita da ajuda dos outros Poderes e da população.

;Estou muito feliz em estar aqui. Mas, antes de qualquer coisa, quero agradecer a Deus pela minha vida e agradecer o mandato, que pelas mãos de muitos de vocês foi conferido a mim. A nós, sempre Deus, pátria, família. Somos um povo conservador, humilde e em sua grande maioria, um povo cristão. Sempre colocamos Deus em primeiro lugar. Por vezes me pergunto como consegui chegar à Presidência da República se não fosse pelas mãos dele. Nós chegamos, fomos buscando parceria, em especial dentro da Câmara dos Deputados e do Senado Federal. Elas foram aparecendo e, pouco tempo depois, muita coisa começa a surgir em nosso país;, disse.

Isonomia


Bolsonaro fez elogios à bancada da Bahia e ao ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, que o acompanhou na viagem ;; e deixou claro que sua meta É tornar o Nordeste uma base eleitoral forte. ;Quando escolhi Rogério Marinho (que é potiguar) para ser ministro do Desenvolvimento Regional, ele só fez um pedido para mim: ;eu quero abraçar o Nordeste;. Eu falei: ;Rogério, o Nordeste é seu;. E ele vem fazendo um brilhante trabalho, que orgulha a todos nós e que atinge em grande parte aos mais necessitados;, destacou.

Bolsonaro ainda prometeu isonomia entre as regiões do país. ;Somos um só povo, uma só raça. Temos todo o potencial que Deus nos deu, em especial esse povo maravilhoso do nosso querido Nordeste;, exortou. Segundo o governo, cerca de 40 mil moradores serão atendidos pela obra, que custou R$ 90 milhões.

Depois, Bolsonaro seguiu para Coronel José Dias, no Piauí, e visitou o Parque Nacional da Serra da Capivara e o Museu da Natureza. Hoje, o presidente continua o roteiro de viagens: desembarca em Bagé (RS), onde entrega do Condomínio Residencial, no bairro de Tarumã.

Primeira-dama infectada pela covid

A primeira-dama Michelle Bolsonaro testou positivo, ontem, para o novo coronavírus. Segundo a Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência, ela ;apresenta bom estado de saúde e seguirá todos os protocolos estabelecidos;. A infecção ocorre após o presidente Jair Bolsonaro ter informado, no último dia 7, que havia contraído a doença. O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, também informou ontem ter recebido diagnóstico confirmando a covid-19 ;; disse que vai trabalhar em isolamento e seguirá despachando normalmente. A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, cancelou a agenda após o diagnóstico da primeira-dama, e se submeterá a exame. A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, também fará teste contra covid, pois também se reuniu com Michelle.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação