Politica

Presidente do PSDB pede expulsão de deputado indicado a líder da maioria

Em nota, Bruno Araújo diz que deputado Celso Sabino foi formalizado para o cargo sem discutir com o partido e ressalta a posição política do PSDB em relação ao governo federal

Sarah Teófilo
postado em 05/08/2020 16:18
Deputado federal Celso Sabino (PA)O presidente nacional do PSDB, o deputado federal Bruno Araújo (PE), pediu a expulsão do deputado federal Celso Sabino (PA) do partido após indicação do nome para líder da maioria na Câmara dos Deputados, ocupando lugar de Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). Em nota, o presidente pontua que houve a formalização do pedido para que o deputado ocupe o cargo nesta quarta-feira (5/8), e que é preciso considerar a posição política da legenda em relação ao governo federal.

Araújo criticou a postura do parlamentar, que "se deixou indicar para tal função" sem discutir e "em dissonância com o partido, com as lideranças nacionais e de bancada. "Comunicamos que, ainda na tarde de hoje, serão adotadas as medidas formais para submeter, conforme regras internas, a solicitação de expulsão do deputado Celso Sabino dos quadros do PSDB", afirmou em nota.

A mudança na liderança da maioria ainda não foi efetivada. Nos últimos meses, foi se desenhando um racha no Centrão. A divisão ficou evidenciada com a saída do DEM e do MDB do chamado ;blocão;, liderado por Arthur Lira (PP-AL) e que engloba legenda do Centrão. Lira quer a presidência da Casa, quando Rodrigo Maia (DEM-RJ) deixa a cadeira em fevereiro do ano que vem. Com isso, ele disputa espaço com o colega de partido Aguinaldo Ribeiro, líder da maioria.

A aproximação de Lira com o governo federal também incomodou algumas lideranças na Casa, que preferiram uma postura mais independente em relação ao governo. O Planalto buscou conversas com o líder do ;blocão;, e de outras legendas, com o intuito de formar uma base maior frente à chegada de pedidos de impeachment, mas depois para fins de governabilidade (aprovar projetos de interesse do governo, por exemplo).

Aguinaldo Ribeiro, que até o momento é o líder da maioria, é mais próximo de Maia, que tem postura distante do presidente e quer fazer um sucessor na Casa.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação