Politica

Bolsonaro diz que Forças Armadas garantem ''liberdade'' e ''tranquilidade''

A fala ocorre um dia após revista afirmar que o presidente chegou a dizer que iria enviar tropas para ''intervir'' no Supremo Tribunal Federal

Ingrid Soares
postado em 06/08/2020 11:09

Bolsonaro de máscara e com soldadosO presidente Jair Bolsonaro discursou, na manhã desta quinta-feira (6/8), durante solenidade de promoção de Oficiais-Generais no Clube do Exército na qual afirmou que as Forças Armadas garantem liberdade à população e tranquilidade para governar.

;Em 1977, eu, cadete do 4 ano da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) compareci a um evento como esse portando a espada que seria entregue a um general da brigada promovido a general. Um retrato que nunca se apagará da minha memória. Quis o destino que eu hoje fosse presidente. Me honra grandemente participar de um evento como esse. O que o povo sempre teve das Forças Armadas, além da garantia da lei e da ordem, foi a certeza da sua liberdade;.

[SAIBAMAIS]O chefe do Executivo completou: ;Esse é o bem maior que interessa a todos nós e, nessa corrente o elo maior são as FA, o nosso Exército. Por isso, em grande parte, a confiança nesta instituição e uma certa tranquilidade que eu tenho em conduzir a nação para o destino que todos nós queremos. Isso tudo passa pela decisão e pelas medidas que os senhores têm a tomar que passarão como general da ativa.;

Também estiveram presentes no evento o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e o do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, além do atual comandante do Exército, Edson Leal Pujol.

"Intervir" no STF

A fala ocorre um dia após a revista Piauí afirmar que, durante uma reunião realizada no Palácio do Planalto, em 22 de maio, com parte da equipe ministerial, Bolsonaro chegou a dizer que iria enviar tropas para "intervir" no Supremo Tribunal Federal (STF).

A publicação traz detalhes do encontro, que teria contado com a presença do ministro-chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto, ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos e do general Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI).

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação