Publicidade

Correio Braziliense MATÉRIA DE CAPA

Na literatura


postado em 15/07/2010 17:11 / atualizado em 16/07/2010 23:04

Amor nos tempos do cólera, Gabriel García Márquez, Ed. Record


Ainda muito jovem, o telegrafista, violinista e poeta Gabriel Elígio Garcia se apaixonou por Luiza Márquez. O romance enfrentou a oposição do pai da moça que tentou impedir o casamento enviando a filha ao interior em uma viagem de um ano. Para manter seu amor, Gabriel montou, com a ajuda de amigos telegrafistas, uma rede de comunicação que alcançava Luiza onde ela estivesse. Essa é a história real dos pais de Gabriel García Márquez, marcada por vários encontros e reencontros.

 

 

 Persuasão, Jane Austen, Ed. Landmark

 

Anne Elliot se apaixona pelo humilde e ambicioso jovem oficial da marinha, capitão Frederick Wentworth. Convencida pela família que não concorda com o romance, Anne rompe o relacionamento amoroso. Anos depois, ela reencontra Frederick, agora cortejando sua amiga e vizinha, Louisa Musgrove.

 

 

 Travessuras da menina má, Mário Vargas Llosa, Ed. Alfaguara


O peruano Ricardo vê realizado, ainda jovem, o sonho que sempre alimentou – o de viver em Paris. O reencontro com um amor da adolescência o trará de volta à realidade. Lily, inconformista, aventureira e pragmática, o arrastará para fora do pequeno mundo de suas ambições. Ricardo e Lily – ela sempre mudando de nome e de marido – se reencontram várias vezes ao longo da vida, em diferentes cidades do mundo: na Paris revolucionária dos anos 1960; na Londres das drogas, da cultura hippie e do amor livre dos anos 1970; na Tóquio dos grandes mafiosos dos anos 1980; e em Madri, na transição política dos anos 1990.

 

 

 Desesperadamente Giulia, Sveva Casati Modignani, Ed. Record

 

Giulia é uma escritora de renome. Ermes é um cirurgião famoso. Ambos vêm de mundos diferentes e ambos têm passados que os marcaram profundamente: conheceram o sacrifício, o fracasso e o sucesso. Quando se reencontram, após 20 anos de afastamento, vão viver finalmente o amor que na sua juventude não puderam concretizar.

 

 

Ficou curioso? Leia alguns trechos


E, embora tenham se passado tantos anos, e Miraflores tenha mudado tanto, assim como também os costumes, (...) eu a guardei na memória e, às vezes, a evoco, para ouvir a risada travessa e o olhar zombeteiro de seus olhos cor de mel escuro, e vê-la se arqueando feito um bambu ao compasso dos mambos. E continuo achando que, apesar de já ter vivido tantos verões, aquele foi o mais fabuloso de todos.” (Travessuras da menina má, Mário Vargas Llosa, Ed. Alfaguara)

“(...) ela me ofereceu os lábios. Eram grossos e sensuais, e senti, nos segundos que ficaram encostados nos meus, que se moviam devagarinho, numa carícia suplementar, cheia de incitações. (…) Dei adeus e ela sacudiu a mão que empunhava a sobrinha florida. Bastou vê-la para descobrir que, naqueles anos, eu não a tinha esquecido um único momento. Estava tão apaixonado como no primeiro dia.” (Travessuras da menina má, Mário Vargas Llosa, Ed. Alfaguara)

Diga-me que não é tarde demais, que tais sentimentos preciosos não desapareceram completamente. Ofereço-me a você mais uma vez com um coração que lhe pertence ainda mais do que há oito anos e meio, quando você quase o despedaçou.” (Persuasão, Jane Austen, Ed. Landmark)

Ali, trocaram eles de novo aquelas juras e promessas que outrora pareceram assegurar-lhes tudo, mas que tinham sido seguidas de tantos, tantos anos de separação e indiferença. Ali regressaram eles ao passado, mais intensamente felizes, talvez, na sua nova união, do que quando esta fora projetada pela primeira vez; mais meigos, mais experimentados, mais seguros do conhecimento do caráter, da sinceridade e do afeto um do outro; mais capazes de agir, com mais motivo para agir.” (Persuasão, Jane Austen, Ed. Landmark)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade