Publicidade

Correio Braziliense BICHOS

A linguagem secreta do xixi

Se o seu cão aprendeu a fazer as necessidades no lugar certo e, de uma hora pra outra, ficou rebelde, pode ser que ele esteja tentanto chamar a sua atenção. Felizmente, é possível reeducá-lo


postado em 19/08/2010 18:28 / atualizado em 20/08/2010 20:38

Você já se descabelou ao ver o sofá "batizado" pelo totó? Pois não é o único: grande parte dos donos não sabe como agir diante do impulso do pet de urinar em qualquer lugar e sem aviso prévio. Pensando nisso, a Revista conversou com um especialista em comportamento animal e descobriu algumas maneiras de evitar maiores aborrecimentos com esse reflexo canino.

 

Não deixe enganar por este olhar meigo: Jean Paul vai
Não deixe enganar por este olhar meigo: Jean Paul vai "batiza" os tapetes sempre que os donos dão as costas (foto: Valério Ayres Esp.CB/D.A.Press)

Não importa se o cão é de pequeno porte: o odor da urina dele tem o poder de tomar o ambiente. Quando o animal é macho, então, a situação é ainda mais difícil, já que eles insistem em marcar território com seus dejetos. Geralmente, quando o bicho é filhotinho, funciona a velha técnica do jornal, que pode ser aperfeiçoada com o uso de produtos específicos, que apontam o "caminho olfativo" do banheiro. Às vezes, porém, o treinamento falha.

É o caso do yorkshire Jean Paul, de 2 anos. Ele insiste em usar os tapetes da sala e do quarto como toalete — para desepero do dono, o estudante Alexandre de Albuquerque Brito, 20 anos. "Tentamos um produto líquido, próprio para ensiná-lo, mas como não ficávamos muito em casa, não dava pra controlar direito", lembra. O problema só foi amenizado quando o estudante passou a descer duas vezes ao dia, de manhã e à noite, com Jean Paul. "Agora, ele só faz às vezes. E, quando estamos perto, brigamos", afirma Alexandre.

Como interpretar esse gesto de rebeldia? Segundo o especialista em comportamento animal André Agramonte, os cães estão aptos a aprenderem os locais estabelecidos pelos donos, mas é preciso, antes de tudo, paciêcia. "É preciso pensar como eles e levar em consideração todas as limitações e dificuldades típicas do animal", afirma Agramonte. Para o especialista, se o adestramento não está funcionando, provavelmente o erro é do dono. "Ele não está conseguindo transmitir a informação ao cachorro", avalia.

Ao contrário do que algumas pessoas acreditam, treinar um cão adulto é possível, embora o aprendizado seja mais lento do que o de um filhote. De acordo com André Agramonte, é como uma criança e um idoso em relação a um computador: "Não é uma regra, mas a criança provavelmente terá mais facilidade", compara. Os cachorros entendem a diferença entre o certo e o errado desde muito cedo, calculam os pesquisadores. Lá pelos 35 dias de vida já entetendem o que podem ou não podem fazer.

Quando o cachorro demonstra ter aprendido o lugar certo e, numa exceção, comete um deslize, a situação pode estar relacionada a algo mais que instinto ou desobediência. "É necessário avaliar, geralmente as questões emocionais estão ligadas quase diretamente às atitudes do dono. Mudanças muito bruscas na rotina, falta de passeios, mudanças de ração", exemplifica Agramonte. Em casos em que o cão urina quando o dono chega em casa, os sentimentos também estão envolvidos. Trata-se da ansiedade excessiva após passar um período sozinho no lar.

Onde fazer?
Antes de eleger o banheiro do pet, é preciso ser criterioso com relação à comodidade e à higiene. O lugar escolhido deve ser longe da comida deles. "Assim como nós, eles gostam de ter um bom local para dormir, para se alimentar e para fazer as necessidades. Todos em lugares diferentes da casa", diz o especialista em comportamento animal André Agramonte

Ensiná-los a fazer xixi e cocô nos passeios na rua é uma boa opção, desde que sejam regulares e, no mínimo, três vezes ao dia — com chuva ou sol. Quando as saídas não acontecem sempre, os animais correm o risco de ter problemas no organismo. "Sempre aconselho a ensinar tanto dentro de casa como nos passeios, assim o bichinho fica à vontade para escolher", diz o especialista. Vale lembrar: é de bom tom recolher o dejeto dos companheiros com uma pá e um saco plástico.

Dicas para evitar a dor de cabeça do xixi no lugar errado
Procure ensinar o pet a fazer as necessidades tanto em casa como na rua. Assim, o cachorro não ficará apertado.

- O "banheiro" deve ficar afastado dos lugares de alimentação. Os bichos também gostam de ter um ambiente para cada coisa.

- A área de serviço, mais afastada, é uma boa opção.

- Existem alguns produtos que auxiliam os donos a apontar o local correto, mas o bom e velho jornal também pode ser usado para cobrir o toalete canino.

Agradecimentos: PetMais, André Agramonte Soluções em Comportamento Animal

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade