Publicidade

Correio Braziliense CAPA

Dando asas ao atraso

Se há um ponto em que atrasados e pontuais chegam a um consenso é no desejo de não enfrentar uma espera no aeroporto


postado em 12/11/2010 21:47 / atualizado em 12/11/2010 22:06

É para evitar transtornos do gênero que a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) acompanha o cumprimento da Resolução 141, que rege a forma como as empresas aéreas devem lidar com os passageiros em caso de atraso e de cancelamento de voos.

De acordo com a resolução, o passageiro tem direito a exigir assistência material quando há um atraso:

  • A partir de 1 hora
    Facilidades de comunicação (internet ou telefonemas).

  • A partir de 2 horas
    Alimentação adequada e proporcional ao tempo de espera até o embarque (voucher, lanche, bebidas etc).

  • A partir de 4 horas
    Acomodação em local adequado (espaço interno do aeroporto ou ambiente externo que possibilite aos passageiros condições satisfatórias para aguardar pela reacomodação) ou hospedagem (quando necessária) e transporte do aeroporto ao local de acomodação.

Confira abaixo o percentual de atrasos no mês de outubro das cinco maiores companhias aéreas do país:


  1. TAM
    Total de partidas programadas: 28.256
    Cancelados: 1.161 (4,11%)
    Atrasos (em mais de 30min): 3.290 (11,64%)

  2. Varig/Gol
    Total de partidas programadas: 26.362
    Cancelados: 2.289 (8,68%)
    Atrasos (em mais de 30min): 2.907 (11,03%)

  3. Webjet
    Total de partidas programadas: 4.160
    Cancelados: 198 (4,76%)
    Atrasos (em mais de 30min): 703 (16,90%)

  4. Azul
    Total de partidas programadas: 5.166
    Cancelados: 193 (3,74%)
    Atrasos (em mais de 30min): 242 (4,68%)

  5. Ocean Air (Avianca)
    Total de partidas programadas: 3.241 Cancelados: 245 (7,56%)
    Atrasos (em mais de 30min): 341 (10,52%).


(Fonte: Infraero)

  • Tags
  • #
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade