Publicidade

Estado de Minas OUTRAS ONDAS

O reino mágico das pedras

Ricas em significados, as gemas preciosas resplandecem no imaginário humano desde tempos remotos


postado em 29/12/2010 20:16 / atualizado em 01/01/2011 12:11

Desde que o primeiro homem das cavernas teve a ideia de enfeitar-se com os minerais coloridos encontrados na natureza, as pedras preciosas despertam admiração e fascínio. “Como não sabiam de onde elas vinham, os homens primitivos davam às pedras um caráter esotérico, relacionado ao sol, à lua ou a fenômenos naturais”, ensina a designer de joias Patrícia Blank. Ao longo da história, diferentes culturas foram agregando significados às gemas e suas cores.

O brasiliense Antonio Abinave estudou na Índia o significado das pedras(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A.Press)
O brasiliense Antonio Abinave estudou na Índia o significado das pedras (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A.Press)

Ainda hoje, muitas pessoas acreditam que colares ornados com pedras são amuletos, capazes de trazer sorte e proteger contra mau olhado, inveja e outros sentimentos negativos. “É incrivel como as pessoas acreditam nesse viés espiritual, mas as pedras também podem ser usadas no tratamento de doenças”, destaca Patrícia. Ela conta que a ametista — que na Idade Média era associada a forças sobrenaturais e, por isso, era uma das preferidas na fabricação de talismãs e amuletos — também tem utilidade no quesito saúde. “Ela é a pedra que protege contra a embriagez.”

Embora não existam pesquisas científicas que comprovem tais crenças, há estudos informais que buscam compreender, traduzir e catalogar as sensações transmitidas pelas gemas. Um deles foi levado a cabo pelo joalheiro brasiliense Antonio Henrique Abinave durante uma viagem à Índia, há quase 20 anos. “Sempre achei interessante fazer a relação entre as pedras e o que elas simbolizam paras as pessoas”, justifica. A experiência, realizada na cidade de Pune, consistia literalmente em sentir as vibrações do mineral. “Estudei com um senhor que pesquisou pedras a vida inteira”, detalha Antônio. “Ele não me falava nada. Sem saber qual era a pedra, eu apenas sentava, fechava os olhos e me concentrava.”

Após anotar as sensações descritas por Antonio, o tutor revelava qual era a pedra em questão. Na listagem final, os dois descreveram o que seria a energia emanada por cada uma das gemas. “A relação com as pedras tem a ver com o que a pessoa está precisando no momento”, diz o joalheiro. Se o desejo é aumentar a autoconfiança, a prosperidade, a amizade e o amor, por exemplo, a turmalina é a escolha certa. Para ter proteção, calma interior e dissipar energias negativas, a indicação é procurar pingentes ou aneis enfeitados com turquesa. “Saber o que as pedras significam ajuda a fazer um uso mais consciente delas”, defende.

O desejo certo
Além da beleza, cada pedra tem um significado próprio. Veja algumas classificações feitas no estudo do joalheiro Antonio Henrique Abinave:

Brilhantes
Normalmente relacionados à pureza, os brilhantes representam fidelidade — por isso são as pedras preferidas para enfeitar alianças de casamento, uma vez que simbolizam o sentimento mais elevado, o amor. “Energeticamente, eles têm muito poder e maximizam a qualidade do que se está vivendo, tanto positiva quanto negativamente”, completa Antonio.

Turmalina / Rubelita

(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A.Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A.Press)
Significa transmutação emocional, autoconfiança, prosperidade, amizade e amor. Protege contra energias negativas e é muito usada para meditação. Quando a pedra tem coloração entre o rosa e o vermelho, é chamada de Rubelita.

 

 

 

Turquesa

(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A.Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A.Press)
É uma pedra de proteção, capaz de dissipar energias negativas e trazer calma interior.

 

 

 

 

Rubi

(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A.Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A.Press)
Ideal para quem busca motivação para atingir metas, o charmoso rubi aumenta o vigor, a abundância e a paixão pela vida. Atrai energia sexual.

 

 

 

 

Safira
É a pedra da sabedoria. Emana serenidade e alinhamento com o eu superior. Considerada protetora da saúde, era usada pelos gregos nas consultas ao Oráculo de Delfos.

Diamante

(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A.Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A.Press)
Assim como o brilhante, o melhor amigo das mulheres significa pureza e fidelidade. Traz amor e clareza para o relacionamento. Significa também abundância, novos começos e criatividade.

 

 

 

 

Esmeralda
Relacionada a inspiração e paciência, a esmeralda evoca lealdade, amizade, amor incondicional e clareza mental. É conhecida como a pedra protetora dos viajantes.

Lápis Lazuli
Na antiga Suméria, acreditava-se que a pedra continha a alma dos deuses e das deusas. É indicada para quem quer reforçar a intuição, a expressão pela palavra e a clareza. É uma pedra de proteção, que ajuda a ter segurança na tomada de decisões importantes.

Ônix

Indicada para aumentar a concentração e a proteção, é uma pedra que ajuda o autocontrole e a força. Quando usada antes de decisões complicadas, traz suporte e serenidade. Antigamente era usada como proteção contra magia negra, bruxarias e encantamentos.

Ametista

(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A.Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A.Press)
É a pedra da intuição, da cura e da espiritualidade. Por ser violeta, é uma das pedras mais usadas na meditação. Ajuda a mudar energias, pensamentos e emoções negativas em positivas.

 

 

 

 

Pele de Leopardo ou Leopardita

(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A.Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A.Press)
Indicada para quem procura coragem, força de vontade e determinação, é uma pedra que acalma as energias em situações emocionais difíceis. É capaz de diluir medos, fobias e dúvidas, além de reduzir a ansiedade.

 

 

 

 

 

Unaquita

(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A.Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A.Press)
Usada para equilibrar o corpo e a mente, costuma ser usada por quem quer acabar com tensões ou depressões. Na Grécia e na Roma antigas, acreditava-se que a pedra tinha poder de cura e era usada como amuleto.

 

 

 

 

 

As pedras e os signos
De acordo com alguns escritos dos séculos I e IV, para cada mês do ano há uma gema correspondente. Dependendo da cor da pedra, a cada signo do zodíaco foi atribuída uma gema, que reúne as virtudes dos que nasceram sob sua influência. Descubra a sua:

Janeiro: Granada
Encontrada nas versões vermelha (que vão do framboesa ao vermelho sangue), verde, amarela, laranja, castanha e até branca ou incolor, a granada se adequa a diferentes gostos. Acredita-se que a gema tenha poder de interromper o sangramento e curar as doenças causadas pela formação de pedras no corpo, estimulando o vigor e a vitalidade, além de agir como estimulante sexual.

Fevereiro: Ametista
Talvez a mais popular do grupo do quartizo, a ametista pode vir nas cores violeta ou púrpura. A ela são atribuídas forças sobrenaturais: dá sorte, dá estabilidade, protege dos feitiços e das nostalgias. Na Idade Média, essa pedra foi bastante usada na fabricação de talismãs e amuletos mágicos para a preservação da castidade e da sobriedade.

Março: Água-marinha
A água-marinha é uma variedade verde-mar clara do berilo transparente. Considerada uma pedra sagrada, acredita-se que seja um calmante para o coração, com o poder de manter o equilíbrio eletroquímico do corpo. Na índia, país pioneiro na extração e no uso da pedra, ela é bastante usada por gemólogos, gemoterapeutas e astrólogos. Sua função calmante é mais eficiente quando a pedra é aplicada em colar, bracelete ou pingente.

Abril: Diamantes
Pedra preciosa de Vênus, usada como adorno desde a antiguidade. Sua resistência à lapidação é 140 vezes superior a do rubi e a da safira. Os diamantes podem ser incolores, vermelhos-claros, marrons, negros, amarelos e azuis. Representa a força e a eternidade do amor.

Maio: Esmeralda
É uma gema relacionada ao amor, à confiabilidade e à fidelidade. Acredita-se que nela resida a eterna beleza de Vênus, sendo portanto usada por mulheres fortes e vaidosas. Seus efeitos terapêuticos proporcionam equilíbrio interior e emocional, trazendo paz, calma, harmonia e contribuindo para afastar receios.

Junho: Pérolas
Muito usada para representar um casamento feliz, as pérolas simbolizam a modéstia, a castidade e a pureza. Representam também as feridas curadas, uma vez que somente uma ostra ferida pode produzir uma pérola. Estão ligadas à Lua, à água e à mulher. Representa o princípio Yin, a feminilidade criativa.

Julho: Rubi
Batizado pela cor vermelha, o rubi verdadeiro é facilmente diferenciado do sintético pela transparência, pelaluminosidade, pela densidade e pelas inclusões sedosas e leitosas — características inexistentes nos artificiais. Cercada de significados, é considerada uma pedra sagrada pela Bíblia e já foi comparada às lágrimas de Buda. No hinduísmo, acredita-se que o rubi surgiu do sangue de Azura. Em função da sua cor rubra, acredita-se que a gema está associada ao sangue, favorecendo o amor, a beleza e o sucesso. Para os esotéricos, ele é a energia criativa dedicada aos aspectos mais elevados do eu superior.

Agosto: Peridoto
Possui brilho vítreo e oleoso, sendo suas tonalidades mais frequentes o verde-lima vivo, o caramelo ou o verde-azeitona. Eram as gemas favoritas dos piratas, que os consideravam amuletos contra todos os males e, quando aplicadas no ouro, antídoto contra os terrores da noite. Serviam, ainda, para uso medicinal, quando aplicados em cálices com medicamentos, tornando seus efeitos mais intensos. No esoterismo, ele é utilizado para libertar a mente de pensamentos invejosos e aumentar a clareza, a paciência e a emoção. Acredita-se que seja capaz de desenvolver a visão interior, a capacidade de ver o futuro e de trazer inspiração.

Setembro: Safira
Embora a safira mais conhecida e valiosa seja a azul com tons violeta, essa não é sua única cor. Também pode ser encontrada nas cores verde, rosa, laranja (chamada padparadscha, extremamente rara) dourada e até incolor (leucossafira). No budismo, considerava-se a safira como objeto de devoção e de iluminação espiritual. Na igreja cristã, a pedra é incrustada nos anéis episcopais dos cardeais, tendo sido usada inicialmente por todos os bispos. Já os hindus consideram as safiras a união da humanidade com o céu.

Outubro: Opala
A opala é uma pedra que apresenta uma particularidade chamada opalescência, na qual diferentes cores podem surgir simultaneamente quando a gema é movimentada (fenômeno também conhecido por jogo de cores). Quanto à cor, as opalas podem ser brancas, alaranjadas, vermelhas ou negras — sendo estas as mais bonitas, as mais raras e, portanto, as mais valiosas. Conta a lenda que a opala nasceu dos pés do criador quando ele desceu de um arco-íris para trazer a mensagem de paz. Acredita-se que ela auxilie no crescimento das crianças e na cura da depressão. Para ter os seus efeitos potencializados, a gema deve ser usada em cordões ou em anéis de ouro.

Novembro: Topázios
O topázio pode aparecer na forma de cristais prismáticos de cores variadas, podendo ser amarelos, laranjas, marrons, róseos, vermelhos, azuis, bancos ou incolores. É uma das pedras que formam as bases dos doze portões da Cidade Santa, pois os judeus acreditam no seu poder de proteção contra inimigos. Já os egípcios comparavam topázio ao ardor do poderoso Rá, deus do Sol. A gema se tornou para eles um amuleto protetor contra o mal, podendo afastar a fraqueza e fortalecer o intelecto. O Topázio é associado à beleza feminina e à longevidade e seus poderes oscilam com as fases da Lua. Acredita-se que são capazes curar insônia, asma e hemorragias em qualquer época do ano.

Dezembro: Turquesa
Em muitas culturas do Velho e do Novo Mundo, a turquesa tem sido apreciada como uma pedra sagrada, capaz de trazer boa sorte. Nas Américas, os índios as utilizavam para produzir joias e objetos de rituais sagrados, acreditando que a pedra azul-céu abre uma conexão direta entre o céu e o mar. Entre as diversas variedades, as gemas mais valorizadas são as compactas e de cor azul-celeste.

Fonte: Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos (IBGM)

Agradecimento: Joalheria Abinave

  • Tags
  • #
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade