Publicidade

Estado de Minas CASA

Paredes vivas

Já sabe como "vestir" sua casa na próxima estação? Não faltam opções sustentáveis e tecnológicas de revestimentos


postado em 31/03/2011 19:09 / atualizado em 01/04/2011 19:15

São Paulo – Cerâmicas, pastilhas, pisos, porcelanatos, com pinceladas de design, tecnologia e compromisso com a natureza. Foi o que apresentou a nona edição da Expo Revestir, a maior feira de revestimentos da América Latina, que ocorreu entre 22 e 25 de março, e reuniu 200 expositores nacionais e internacionais.

O evento, considerado uma espécie de fashion week do setor de arquitetura e contrução, recebeu 40 mil visitantes, a maioria de arquitetos e designers de interiores. Presidente da Expo Revestir, Antonio Carlos Kieling reforçou o compromisso com a sustentabilidade e a qualidade dos produtos expostos na feira, que movimentou US$ 160 milhões. Brasília esteve entre os destaques. Os contornos da capital serviram de inspiração para as coleções das marcas Portobello e Mosarte.

Portobello
Brasília: do azul ao concretismo

(foto: Portobello/Divulgação)
(foto: Portobello/Divulgação)

A arte e a arquitetura da capital do Brasil inspiraram uma linha com o nome da cidade. Para decorar paredes internas, o revestimento faz uma releitura dos painéis de Athos Bulcão e dos traços de Oscar Niemeyer, em tons off white ou no contraste do azul com o branco. O artista plástico Ruy Ohtake também assinou uma linha chamada Concretíssyma, em que o porcelanato tem aparência e textura de concreto. Outra novidade da marca, consequência da tecnologia de impressão digital nos revestimentos, são porcelanatos que recriam materiais naturais, como a madeira (linha Ecolecction).

Biancogres
Com cara de papel de parede

(foto: Biancogres/Divulgação)
(foto: Biancogres/Divulgação)

Novidade no mercado, a impressão digital sobre o porcelanato possilibita a alta impressão de estampas, reprodução de relevos e maior variedade de desenhos. Destaque da marca, placas monoporosas de revestimento para paredes inspiraram-se no estilo provençal (linha Provenzale) e na arte do nanquim (linha Fiori Nanquino). As tramas têxteis também foram reproduzidas com relevo sutil em cinco opções de cores (linha Decori Lux).

Lepri
Praticidade verde

(foto: Lepri/Divulgação)
(foto: Lepri/Divulgação)

Com design italiano e produção brasileira, a marca cria um revestimento para fachadas de residências e edifícios feita a partir de 20% de material reciclado da própria cerâmica mais vidros de lâmpadas fluorescentes. O revestimento Eco Fachada Ventilada também cria uma barreira aos raios solares, reduz o sistema de ar-condicionado e ainda pode ser colocada sem argamassa ou rejunte. Para pisos e paredes, a linha Brick de cerâmicas imita tijolos ingleses é de fácil manutenção e instalação.

Portinari
Passado e futuro

(foto: Portinari/Divulgação)
(foto: Portinari/Divulgação)

Enquanto a coleção de revestimentos de parede Mega Formatos Risk buscou inspiração em papeis de parede da década de 1950, a coleção Skin HD usou o sistema digital de impressão em porcelanato para criar revestimentos inspirados em obras arquitetônicas singulares na história de países das Américas do Sul e do Norte e da Europa. Esse é o caso da Skin Rotterdam HD, cujo revestimento com forma tridimensional foi inspirado no design conceitual da cidade holandesa.

Mosarte
De jogos à memória

(foto: Mosarte/Divulgação)
(foto: Mosarte/Divulgação)

A linha de revestimentos de vidro Tetris, referência direta ao jogo eletrônico dos anos 1980, traz tons coloridos, além de cores clássicas e neutras (como o bege e o cinza). Mais sóbria, a coleção Arte Moderna abrange desenhos que homenageiam Oscar Niemeyer, Cândido Portinari, Athos Bulcão, Lúcio Costa e Nauro Jorge.

Neobambu
Direto da natureza

(foto: Neobambu/Divulgação)
(foto: Neobambu/Divulgação)

Na onda dos revestimentos sustentáveis, a marca apresentou piso de bambu de demolição e o deck de madeira plástica para a área externa. A linha Neobambu também é destaque em revestimentos de paredes, móveis e objetos de decoração a partir de folhas laminadas de bambu.

A repórter viajou a convite da Portobello Shop de Brasília

  • Tags
  • #
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade