Publicidade

Estado de Minas INTERNET

Todo dia é dia de meme, bebê

Um apanhado de bordões, imagens, vídeos e tweets que se espalharam como vírus e não saíram da cabeça do brasileiro em 2011


postado em 01/01/2012 06:00 / atualizado em 30/12/2011 16:40

(foto: Renato Rocha Miranda/RV Globo)
(foto: Renato Rocha Miranda/RV Globo)
Na mesa do jantar, alguém come de boca aberta e outro solta: “Que deselegante”. No fim de semana, a filha diz que vai tomar “bons drink”. Já o sobrinho pré-adolescente, quando começam a reclamar das notas, solta um “mamilos” e foge do assunto. Se você é daqueles que ainda reclama da juventude estar cheia de gírias que não fazem sentido, é bom passar mais tempo na internet.

Todas essas expressões vêm de memes, um termo que deriva do grego mimeme (imitar), mas que, na rede, quer dizer o que, por ser muito legal ou tosco, acaba sendo disseminado quase na velocidade de um e-mail. E eles podem ser vídeos, frases, imagens, o que a imaginação quiser. “Não há como prever memes. Talvez aí esteja a graça de toda coisa: você nunca sabe qual será a próxima coisa engraçada, bizarra ou nonsense que vai arrancar gargalhada ou te surpreender”, garante Ana Laura Mello, sócia-diretora da Remix Social Ideas. Ela, que no Twitter carrega a alcunha de @djmulher, está sempre entre as responsáveis pela viralização do que bomba na internet.

Entre os vídeos 2011, ela ela escolheu “Sou foda” como seu preferido. “No Twitter, os melhores foram ‘sua linda’, ‘fica vai ter bolo’, ‘todaschora’ e a clássica frase atribuída à Clarice Lispector ‘É estranho sentir saudade de algo o qual mal vivi ou evitava viver’.” Ana Laura também aponta o Tumblr, plataforma de blogs colaborativos que estourou de vez ano passado, como outra fonte inesgotável de memes. A Revista preparou listas com os vídeos, pesquisas e bordões mais comentados pelos brasileiros em 2011. Agora, basta você não perder os de 2012.

Os bordões de 2011
Se antes eles só surgiam nas novelas, hoje eles têm na internet sua maior fábrica. Frases ditas intencionalmente, outras faladas sem qualquer ideia do que vão se tornar, virando, da noite para o dia, uma espécie de vício na boca de todos. Confira a lista dos bordões do ano que passou.

1. “Que deselegante” – A apresentadora de Jornal Hoje, Sandra Anemberg, se viu mais famosa por seu comentário em defesa da colega Monalisa Perrone. A última fora atacada durante uma matéria sobre o câncer do ex-presidente Lula. Para mostrar sua indignação com a atitude, Sandra tascou o “que deselegante”, tendo inclusive já usado de novo a expressão, por conta do sucesso, em outra matéria. — http://migre.me/7eXVX

Quantidade de visualizações: 2.048.247

2. “Se isso é tá na pior, pohan, que quer dizer tá bem, né?” – De biquíni, sob o sol da Itália, Luisa Marilac não imaginava que se tornaria uma celebridade com um vídeo em que mostrava como a sua vida ia bem, obrigada. Depois do estouro, ela fez shows em todo o Brasil, apareceu em quase todos os programas da tevê e ainda garantiu bordões eternos. Definitivamente, ela não está na pior! — http://migre.me/7eXXS

Quantidade de visualizações: 2.600.569

3. “Mamilos” — Bruno Rodrigues é a prova de que Andy Warhol estava certo: todos vamos ter nossos 15 minutos de fama. Bruno Rodrigues que o diga. Em 18 segundos, ele expôs uma grande polêmica no Brasil: mamilos! E, de quebra, conseguiu bem mais tempo de fama que o vídeo poderia supor. — http://migre.me/7eYga

Quantidade de visualizações: 1.286.556

4. “Hoje é dia de rock, bebê” — Cristiane Torloni se animou demais durante a edição do último Rock’n’Rio. Tanto que, durante uma entrevista para o canal Multishow, disparou a frase que fez ofuscar até as maldades que sua personagem em Fina Espampa vinha fazendo. — http://migre.me/7eZ0K

Quantidade de visualizações: 1.350.301

5. “Um beijo pra você, Leila Lopes. Por onde será que anda Leila Lopes?” — A apresentadora Claudete Troiano resolveu dar um alô para a atriz Leila Lopes em setembro passado. O problema é que a atriz faleceu em 2009. Pegou mal para Claudete, mas ficou guardado como bordão entre os brasileiros. — http://migre.me/7eZhe

Quantidade de visualizações: 1.127.866

Os termos mais procurados pelos brasileiros em 2011

As pessoas mais pesquisadas
1. Paula Fernandes
2. Bruno Mars
3. Gustavo Lima
4. Bruna Surfistinha
5. Katy Perry
6. Charlie Sheen
7. Scarlett Johansson
8. Avril Lavigne
9. Luan Santana
10. Michel Teló
Não resta dúvida que brasileiro gosta de música. Contudo, 2011 não focou em axé, pagode nem funk. O ano foi do sertanejo, seja ele adulto ou universitário. Entre as 10 pessoas mais pesquisadas no Google, quatro são cantores do gênero. Entre as letras mais procuradas, sete são de sertanejo. Paula Fernandes também teve a canção mais procurada, Para você. Nada mal para a mocinha que deslanchou depois de uma canja com o rei Roberto Carlos.

Itens mais pesquisados para compras
1. Câmera
2. Porta-retrato digital
3. Chinelos de praia
4. Máquinas de café
5. Bichinhos de pelúcia
6. Máquinas de pão
7. Espremedores de frutas
8. Bote inflável
9. Carrinho de corrida
10. Kit Frescobol
O mais curioso dessa lista é a presença de bote inflável entre os itens que o brasileiro mais pesquisou com a intenção de comprar. Porém, basta lembrar das imagens horripilantes das enchentes de janeiro para entender a procura.

Os mais procurados no esporte
1. Libertadores 2011
2. UFC Rio
3. Muay thai
4. Copa América 2011
5. Campeonato Paulista 2011
6. Campeonato Carioca 2011
7. Tabela Brasileirão 2011
8. Fórmula 1 2011
9. Campeonato Mineiro 2011
10. Liga Futsal 2011
Olhando no todo, não há surpresas. Das 10 posições entre os itens mais procurados no esporte, sete envolvem futebol. Só que, com mais atenção, fica evidente que as artes marciais, capitaneadas pela ascensão do UFC, estão tomando o lugar da Fórmula 1 como esporte-estepe do brasileiro.
(Fonte: google.com/zeitgeist)

Os vídeos mais virais de 2011
Explicar piada é a forma mais certa de fazê-la perder a graça, certo? Então, nada de falar sobre a lista abaixo. Nela estão os vídeos brasileiros mais virais — ou seja, os mais replicados na internet — de 2011, em ordem do mês que foram postados. Ao lado, o link reduzido, para que você mesmo tire suas conclusões:
“Larica dos muleke” — http://migre.me/7fBt6
“Que dó! Que dó! Mataram a formiguinha” — http://migre.me/7fBuP
“Oração — A banda mais bonita da cidade” — http://migre.me/7fBEW
“Eduardo e Mônica — O filme” — http://migre.me/7fBwj
“Pôneis malditos” — http://migre.me/7fByJ
“Pintinho piu” — http://migre.me/7fBAt
“System of a Dilma” — http://migre.me/7fBBF
“Isadorinha canta Roberto Carlos com empolgação” — http://migre.me/7fBDP
“Uma estrela que brilha, brilha, brilha” — http://migre.me/7fBCt
“Sou foda” — http://migre.me/7fBGa (esse é de 2010, mas o sucesso só veio depois)

ENTREVISTA

(foto: Arquivo pessoal/Divulgação)
(foto: Arquivo pessoal/Divulgação)
A Revista conversou com Bia Granja (@biagranja), curadora e editora do YouPix, o maior site/evento de promoção de cultura da internet no Brasil, para saber mais sobre os memes e de que forma o brasileiro se relaciona com eles.

Quais foram, para você, os melhores memes brasileiros de 2011?
O maior meme de 2011 foi a palavra “meme” em si. A palavra começou a bombar de verdade no Brasil no começo desse ano e acho que ela é a materialização dos conceitos de democracia, colaboração e liberdade de expressão trazidos pela web. Sem participação das pessoas, o meme não acontece. E essa é a melhor parte dele: o poder de construir uma nova cultura.

O Brasil já tem força para espalhar memes pelo mundo ou eles ainda se restringem ao que acontece aqui?
Nós temos uma barreira gigante no Brasil que é a nossa língua. Nossa produção de conteúdo na internet é quase que exclusivamente feita em português. Além disso, temos também o fator cultural: como explicar para alguém de fora o significado de um “Fica, vai ter bolo” ou de um “Puta falta de sacanagem”? Esse tipo de meme só faz sentido e faz referência para pessoas inseridas na cultura popular brasileira. Mas essa é a análise cultural. Se formos pensar apenas no impacto que os internautas brasileiros têm na internet mundial, a resposta é sim, nós temos muita força pra espalhar coisas pelo mundo. Nossos usuários de internet estão entre os mais influentes e criativos da web mundial.

Como o brasileiro se comporta na internet em relação a memes e bordões? Somos bons em criar buzz?
A produção memética brasileira ainda é pequena. A maioria dos bordões são excertos de vídeos que vitalizam (“Bons drinks”, “Vem, gente” etc). E faz bastante tempo que eu não vejo algum meme imagético (estilo “tenso” e “Dorgas Manolo”) sendo criado por aqui. Temos uma produção grande de tirinhas estilo Rage Comics (você encontra muitas delas no blog NÃo Intendo, por exemplo), que dominam bastante o cenário de memes no Brasil.

Há como prever tendências para 2012 ou a graça está, justamente, neles surgirem sem que esperemos?
Tendências meméticas? Nossa! Acho que não tem como prever. Elas são totalmente espontâneas, anárquicas e incontroláveis. Podem surgir de qualquer lugar, a qualquer hora. Eu não arriscaria apontar tendências no mundo dos memes.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade