Publicidade

Estado de Minas PHOTO & GRAFIA

Museu vivo


postado em 05/08/2012 08:00 / atualizado em 03/08/2012 12:10

(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
Em frente à Candangolândia, está o espaço mais preservado do que foi Brasília durante sua construção. É o antigo HJKO (Hospital Juscelino Kubitschek de Oliveira), o primeiro hospital e alojamento para médicos da cidade. Hoje transformado no Museu Vivo da Memória Candanga, preservou a vila de casinhas coloridas e galpões de madeira.

(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
Muita história habita o lugar. O laboratório fotográfico de Mário Fontenelle, aquele que fez a foto histórica dos dois eixos riscados no cerrado, está remontado ao lado do consultório do Dr. Edson Porto, primeiro diretor do hospital. Objetos, plantas, maquetes, fotos e móveis contam como era a vida na construção da capital. No local, ainda funciona biblioteca, oficinas de artesanato e um clube de automóveis antigos. A tranquilidade do local e o sombreado das árvores faz lembrar das lendas como a do “plantão do cachorro” — na calma da época, as equipes médicas dormiam e deixavam um cachorro para avisar se chegasse algum paciente durante a noite.
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade