Publicidade

Estado de Minas CASA

Pedra sobre pedra

O material não perde a imponência como revestimento e acabamento, ainda que seu uso hoje seja mais diversificado


postado em 02/09/2012 08:00 / atualizado em 30/08/2012 17:17

(foto: Clausem Bonifácio/Divulgação)
(foto: Clausem Bonifácio/Divulgação)
 

Elas podem conferir requinte ou rusticidade ao ambiente. Vir em formatos e tamanhos variados. São elas, as pedras, responsáveis por um estilo único na decoração de casas e apartamentos. Granito, mármore, ônix, madrepérola, canjiquinha, pedra portuguesa, cristais de rocha, entre outras, formam um leque de opções. Trata-se de um material adotado há séculos pela arquitetura. Matéria-prima nas construções da Antiguidade Clássica, símbolos de elegância e riqueza, as pedras tiveram o status reafirmado em projetos dos anos 1950 — fosse na parede da sala, fosse como ornamento de lareiras. Entre as décadas de 1970 e 1980, elas compartilharam espaço com outros revestimentos, mas se mantiveram como favoritas no piso e no acabamento de cozinhas, banheiros e lavabos.

Para a arquiteta Gislaine Garonce, as pedras nunca estiveram fora de moda. Entre tantas opções no mercado, o "rei" mármore, então, jamais perdeu a majestade. "Esse não é um material que fica em desuso até mesmo porque atende a diferentes estilos. Há quem goste, por exemplo, de peças escuras; outros, de cor clara. Seja qual for o tipo, ele marca presença no ambiente onde for aplicado", ressalta.

Gislaine e o arquiteto Marcelo Martiniano fazem uso de diferentes tipos de pedras nos trabalhos que assinam juntos. Em uma das parcerias, eles acrescentaram ao projeto de um banheiro uma bancada de slimstone (rocha natural cortada com 5mm de espessura), com iluminação interna. O ambiente reflete uma tendência observada pela Revista na última edição da Mostra Black, em São Paulo. "Nossa intenção é valorizar a bancada, então a iluminação dá esse efeito decorativo. Como a luz é percebida na medida certa, ela confere bem-estar ao ambiente", explica.

A arquiteta Laura Raquel também faz uso de pedras na decoração. Atenta às tendências, conta que a última Feira do Móvel de Milão trouxe muitos ambientes decorados com mesas de centro de mármore branco. Laura observa ainda que novas leituras do mármore e de outras pedras em móveis ou como revestimento conquistaram um público jovem que quer, ao mesmo tempo, requinte e praticidade. "Não estamos mais falando de um material pesado, a exemplo de colunas de mármore em casas de décadas passadas. O que mais agrada o consumidor de hoje são as peças leves. No fim, todos ganhamos com um elemento natural para compor o ambiente", acredita.

É bom lembrar que essa matéria-prima exige uma manutenção específica. Dono da Galleria Della Pietra, o engenheiro civil Carlos Manoel Ballesteros adianta que o primeiro cuidado está no assentamento e no rejunte das peças. "Feitos os devidos arremates, o resultado enobrece qualquer espaço da casa", afirma.

(foto: Haruo Mikami/Divulgação)
(foto: Haruo Mikami/Divulgação)

(foto: Haruo Mikami/Divulgação)
(foto: Haruo Mikami/Divulgação)

(foto: Haruo Mikami/Divulgação)
(foto: Haruo Mikami/Divulgação)
 

 Dicas de manutenção

1. Proteção inicial

Toda pedra deverá ser impermeabilizada com um produto de conceituado escudo penetrante, que impossibilita a entrada de resíduo na superfície, e evita qualquer tipo de mancha. Além de aumentar o tempo de segurança para a limpeza do produto derramado. Os escudos penetrantes são essenciais em áreas como banheiros e cozinhas.

2. Limpeza

O procedimento correto seria o uso de detergentes neutros, contendo agentes condicionadores com o pH balanceado;

Não deverão ser usados os seguintes produtos: ácidos para azulejos e banheiros; alcalinos em pó; amônia; limpa-alumínio; vinagre; limpa-vidros; palha de aço grossa. O uso de hidrojato também está descartado.

3. Cuidados

Podem riscar a superfície: o trânsito de pessoas, o reposicionamento de móveis, a rodinha de aspiradores de pó e, algumas vezes, as unhas de animais.

Produtos ácidos, como vinagre, detergentes e refrigerantes, podem danificar a superfície. As substâncias muito alcalinas também oferecem perigo.

Eventuais manchas podem ser causadas por bebidas derramadas, gordura e detritos de animais, por exemplo.

(Fonte: Galleria Della Pietra)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade