Publicidade

Estado de Minas PHOTO & GRAFIA

O boi vivo


postado em 16/09/2012 08:00 / atualizado em 14/09/2012 18:43

 

Teodoro Freire trouxe há 49 anos o bumba meu boi para o Distrito Federal. Neste ano, pela primeira vez, ele não participou da festa. O maranhense que amava o Boi, o Flamengo, o Maranhão e a sua enorme família, morreu no começo do ano. O flamenguista era Cidadão Honorário de Brasília, andava por toda a cidade com seu chapéu Panamá, marca da sua elegância, era recebido nos palácios da República e recebeu homenagens por seu trabalho pela cultura popular. Também deixou saudades na UnB, onde trabalhou por muitos anos. A Festa da Matança do Gado deste ano trouxe várias atrações do Maranhão, como Papete, e o Boi da Fé em Deus, grupo tradicional da Ilha de São Luís, também teve samba e as grandes atrações da casa: o Boi e o Tambor de crioula. A festança em Sobradinho foi bonita, durou dois dias, com comidas típicas, muita música e dança. Seu Teodoro tinha medo de que o Boi acabasse com a sua morte. Esteja ele onde estiver, pode ficar tranquilo, Guarapiranga está cuidando bem, o Boi vive!

 







Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade