Publicidade

Estado de Minas PHOTO & GRAFIA

Lago para quem quer


postado em 23/09/2012 08:00 / atualizado em 21/09/2012 13:32

Está quente demais! No domingo passado, muita gente saiu em busca de água fresca. Às 7h30 da manhã, havia fila de carros para entrar na Água Mineral. Tão grande que chegava perto do Balão do Torto. Quem perdeu a disputa e não conseguiu um ingresso fez o quê? Correu para o Lago Paranoá. Ele é tão grande... O problema é que, nos 48 quilômetros quadrados de extensão, os clubes e as casas privatizaram a orla e invadiram até as margens. Sobraram pequenas faixas públicas. Aí surge outra dificuldade: a tal balneabilidade, que define o quanto a água está limpa e própria para o banho e a prática de esportes. Uns sortudos, que trabalham no aeroporto, encontraram um píer entre os clubes Cota Mil e Asbac. Um oásis de acesso livre. Lá, a balneabilidade é excelente, segundo afirma a Caesb. Será? Para alguns, pouco importa. Bom mesmo é o mergulho refrescante. João Paulo diz para os amigos: "Nós merecemos! Ralamos a semana inteira". "Todo o lago deveria ser assim, livre para todos", acrescentou. E aproveitou a água até o dia ir embora.

(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)

(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)

[object Window](foto: [object Window])
[object Window] (foto: [object Window])

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade