Publicidade

Estado de Minas BICHOS

Medida certa animal

Cães e gatos obesos precisam ser tratados. Não adianta ficar com dó das mascotes e liberar uma guloseima. Lembre-se: a saúde delas está em jogo


postado em 11/11/2012 08:00 / atualizado em 09/11/2012 14:39

 

Academias lotadas, pacotes de férias marcados e muita gente entrando no projeto verão. Os cães não ficam de fora dessa. Só que em vez de barriga sarada, a meta dos animais obesos é saúde e qualidade de vida. Essa turma pode vencer o sedentarismo, mas o impulso dos donos é indispensável.

O tema da obesidade animal é hoje bem conhecido. Nos EUA, por exemplo, estima-se que 27,3 milhões de cães estejam acima do peso, ou seja, 35% da população canina no país. O número é da Associação de Prevenção da Obesidade de Animais. Também nos EUA, a marca de ração Purina lançou recentemente o site Pet slim down, que apoia a dieta de cães e gatos gordos, com dicas de exercícios e de alimentação. No Reino Unido, uma pesquisa realizada pela ONG PDSA revelou que um terço dos cães britânicos está fora das medidas e não tem uma alimentação adequada.

Inclusive, a PDSA é responsável pelo Pet Fit Club, uma espécie de Medida certa para bichos rechonchudos. A cada edição, eles acompanham um candidato, seja cão, gato ou coelho. Desde 2005, já foram 68 contemplados, a exemplo de Jack. O cocker spaniel sofria de obesidade mórbida e mal podia andar. Com o programa, teve 31% de sua massa reduzida.

Academia e ração especial
Porã, 10 anos, começou a engordar há dois — foi uma escalada de 13kg nesse período. Além do peso, a idade avançada contribui para a preguiça da boxer. A dona do bicho, a empresária Rose Viegas, 38, confessa que, com 11 mascotes em casa, ficava difícil dar atenção especial à alimentação da cadelinha. Resultado: Porã começou a ter inflamações nas articulações. Ao examiná-la, a veterinária Rosana Aguiar foi categórica: perder peso era o único caminho.

Rosana prescreve atividades aos cães obesos e orienta os donos. O serviço, chamado de Pet Fitness, conta com esteira seca, outra molhada, natação, um circuito com obstáculos e brincadeiras no jardim. A malhação começa com a esteira seca e, conforme o animal vai ganhando preparo físico, são introduzidas resistências, que podem ser água ou elásticos. Ela explica que os elásticos agem como um peso e ajudam a gastar mais energia. Depois, seguem para fase de intercalar a caminhada com a corrida e, posteriormente, corrida com resistência. Já os obstáculos aumentam o ganho muscular e a amplitude de movimento.

 

Leia essa matéria na íntegra, na edição impressa da Revista n° 391.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade