Publicidade

Estado de Minas BICHOS

Gestação bem planejada

O cuidado com a fêmea e com seus bebês se estende antes e depois do parto. Isso inclui desde exames pré-natais a vacinação dos filhotes


postado em 18/11/2012 08:00 / atualizado em 17/11/2012 15:57

(foto: Janine Moraes/CB/D.A Press)
(foto: Janine Moraes/CB/D.A Press)

Filhotes dão trabalho e exigem planejamento. A gestação de cadelas e gatas dura cerca de 65 dias e exige cuidados para evitar complicações futuras e garantir a saúde da mãe e de todos os bebês. O acompanhamento consiste em exames clínicos e laboratoriais, alimentação especial e atenção a qualquer comportamento estranho da grávida. Conhecer bem a índole do animal ajuda muito.

A responsabilidade, contudo, vai muito além dos dois meses de gestação. O bem-estar da prole começa antes mesmo dos exames pré-natais, com os checapes veterinários rotineiros da fêmea. Eles são imprescindíveis pois os bichos não se queixam de forma tão clara e sempre há a possibilidade de eles carregarem doenças encubadas.

Quando a prenhez é planejada, pensa-se também no pós-parto, período em que os filhotes terão de ser desmamados, vermifugados e vacinados. "Deve-se calcular as datas, de modo que o nascimento não caia, por exemplo, nas férias da família. Tem que ver também o dinheiro disponível e a disposição dos donos", recomenda a veterinária Letícia Figueiredo. O passo seguinte é checar a saúde do macho e, principalmente, a da fêmea. Certificar-se de que ela está plenamente saudável para cruzar e dar à luz é muito importante. É aí que o histórico do bicho vira um fator decisivo.

O empenho da webdesigner Luciana Lima, 32 anos, com seu casal de akitas americanos desde o momento em que decidiu que eles cruzassem foi exemplar. A decisão foi pensada com toda a família. "Planejamos tudo e me preparei para ajudar a Mel no parto também, se ela precisasse. A veterinária me ensinou a cortar o cordão umbilical, deixei uma tesoura esterilizada pronta para isso. A natureza é certa, mas, às vezes, precisamos dar uma ajudinha", conta Luciana.

Ela levou em consideração a possibilidade de Mel precisar passar por uma cesárea. O filhote era único, o que significa que poderia crescer demais — e não contaria com a ajuda de irmãos empurrando na hora do nascimento. No fim, a cadela conseguiu fazer todo o parto sozinha, há cerca de três semanas, no próprio canil, onde havia um edredom para deixá-la mais confortável. Luke nasceu saudável.

Leia a matéria na íntegra, na edição impressa da Revista do Correio.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade