Publicidade

Estado de Minas BELEZA

Maquiagem ou remédio?

Cosméticos que prometem também tratar a pele podem ser aliados importantes da beleza


postado em 01/09/2013 08:00 / atualizado em 30/08/2013 18:21

(foto: Janine Moraes/CB/D.A Press)
(foto: Janine Moraes/CB/D.A Press)
O termo é conhecido, muito usado por diversas marcas no mercado como um grande benefício e visto pela maioria das mulheres como produtos práticos e que cuidam da pele. Nada disso é mentira. Contudo, poucos sabem o que realmente são os dermocosméticos e como eles interagem com o nosso organismo.

A dermatologista Bárbara Uzel explica que cosméticos comuns são comprados em qualquer lugar e sem a necessidade de orientação ou bula. Por sua vez, os dermocosméticos são, geralmente, prescritos por médicos - eles interagem mais profundamente com a pele e, por isso, seus efeitos são mais duradouros.

O dermatologista Gilvan Alves explica que, nos cosméticos, não podem existir substâncias que interfiram no metabolismo das células. Já os produtos medicamentosos são tipicamente de formulação complexa, dotada e uma variedade de princípios ativos. E os dermocosméticos, onde ficam nessa história? "Eles são dúbios, pois interferem, sim, na pele. Estão entre o medicamento e o cosmético", avalia o médico. Dito de outra forma, o dermoscosmético não é remédio. "Mas possui uma maior concentração dos ativos e uma formulação para a maior absorção", esclarece Bárbara.

Também chamados de cosmecêuticos, os dermocosméticos podem ser voltados para a pele, os cabelos e as unhas. Podem vir na forma de esmalte, xampu, condicionador, mas são os cremes para o rosto os mais famosos. A administradora Dilma Souto Ramos, 50 anos, é uma das adeptas daqueles que ajudam a prevenir o envelhecimento. Ela explica que, no início, não fazia muita distinção entre os produtos que adquiria. Mas uma visita ao dermatologista a fez prestar atenção em rótulos e princípios ativos.

Agora, ela recorre a ácidos e esfoliantes para renovar a pele. Seu produto favorito, porém, é o filtro solar. "O protetor é independente de ter sol ou não ter, todos os dias", ressalta. Em sua versão pigmentada, o protetor surge como um substituto para a base, o que já traz uma maior naturalidade ao rosto e agride menos a pele. Dilma explica que aposentou as bases comuns, mesmo as que dizem contar com proteção, pois esta é mais baixa e nem sempre se adequa à incidência solar de países tropicais, como o Brasil. "Eu prefiro o protetor com a base porque ele protege mais o rosto", completa.

Bárbara Uzel explica que os cosmecêuticos mais procurados têm sido os que estimulam a produção de colágeno e de fibras elásticas, com substâncias antioxidantes e que combatem os radicais livres. Já Gilvan é um pouco mais cético e explica que os que têm eficácia mais comprovada são os que promovem proteção com o filtro solar. Esse é um ponto pacífico: produtos do gênero de fato protegem contra os fatores de evelhecimento causados por maus hábitos, como a alimentação desregrada, a exposição excessiva ao sol e a falta de limpeza da pele. No entanto, Bárbara ressalta a importância do acompanhamento médico, pois a combinação de muitos produtos pode ser prejudicial. Além disso, há o fato de que cada organismo pode reagir de maneira diferente aos estímulos, trazendo reações alérgicas, por exemplo.

(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)

1. Color Base Fluida da SpectraBAN - R$ 52,40
Produto que acumula três funções. Além de filtro solar, é base uniformizadora e hidratante facial.

2. Pó facial da Medicatriz Dermoscosméticos - R$ 80
Promete proteção solar, ação antioxidante, hidratação e controle de brilho.

3. Color Base Compacta da SpectraBAN - R$ 82,40
Base para o rosto disponível em cores bege claro e bege médio. Conta com alta proteção solar, além do Complexo ARL, conjunto de ingredientes que atua contra os radicais livres.

(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)

4. Prev-Aving Mask da Pharmapele - R$ 85,90
Entre seus ativos estão microesferas de ácido hialurônico biotecnológico, que prometem uma pele mais firme.

5. Meia-calça invisível da Pharmapele - R$ 39,90
Maquiagem para as pernas que esconde pequenas imperfeições. Sua fórmula contémsilicones especiais e cristais de mica.

6. Corretivo antiolheiras da Pharmapele (R$ 55,90).
Sua fórmula com ácido hialurônico e proteínas da soja. Textura leve e não oleosa

(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)

7. Normaderm Teint da Vichy (R$ 82,90).
Base anti-imperfeições com filtro solar. A cor e aspecto aveludado deixam a pele macia e homegênea.

8. Effaclar Mat da La Roche-Posay (R$ 79,90).
Tratamento antioleosidade, promove efeito matificante e reduz os poros. Sua ação uniformizadora da pele traz a função de primer.

9.Base Compacta Toleriane Teint da La Roche-Posay (R$ 134,90).
Base sem brilho com textura ultrafina. Conta com proteção solar e é resistente a água. Fixação de longa duração.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade