Publicidade

Estado de Minas PHOTO & GRAFIA

Belezuras ao vento


postado em 29/09/2013 08:00 / atualizado em 27/09/2013 14:40

É cada vez mais comum encontrar orquídeas penduradas nas árvores das superquadras. Em vez de descartar no lixo as plantas sem flores, os moradores as instalam nas áreas comuns do bloco — elas adoram a volta ao hábitat e ficam lindas. Na 316 Norte, começou assim. Depois, os moradores descobriram lojas que vendem mais barato as belezuras (na verdade, recicladas do Palácio do Alvorada e de shoppings) e não pararam mais de enfeitar a rua.

(foto: Zuleika de Souza CB/D.A.Press)
(foto: Zuleika de Souza CB/D.A.Press)

Meses atrás, o Jardim Botânico distribuiu mudas de orquídeas no bosque em volta da Igrejinha, só que a comunidade não as adotou, e quase todas desapareceram — sobraram apenas as plaquinhas de metal e poucas folhas. Nos blocos A e B da 305 Sul, porteiros e moradores cuidam muito bem delas: várias espécies estão em flor. Nicolas Behr diz que o melhor é deixá-las em forquilhas, bem no alto das árvores, e com matéria orgânica — um pano velho pode ser usado para fazer amarração, nunca use arames. O poeta avisa que o início das chuvas é um bom momento para levá-las às alturas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade