Publicidade

Estado de Minas BEM-ESTAR

Para alongar e relaxar

A thai yoga aplica os benefícios da ioga, com a diferença de que um terapeuta é quem faz os movimentos no corpo do praticante por meio de massagens


postado em 17/11/2013 08:00 / atualizado em 15/11/2013 19:11

(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)


A "ioga do preguiçoso". Assim é conhecida a thai yoga massagem, uma técnica milenar que só recentemente começou a ser introduzida em Brasília. Ela é assim chamada porque, apesar de contar com alongamentos e posições próprias da ioga, o praticante fica imóvel e o terapeuta é quem faz os movimentos no corpo dele. A terapeuta corporal Mary Catija explica que se trata de uma mistura. "É uma ioga passiva, na qual o terapeuta faz as manobras. Tem os mesmos benefícios, unidos à massagem e suas vantagens."

O método é pouco conhecido no Brasil. Segundo Mary, a thai surgiu dentro dos monastérios budistas, há mais de 2 mil anos, e durante muito tempo ficou restrita ao Oriente. O médico que a criou vivia em um monastério na Índia e atendia Buda e sua família. Quando desenvolveu a técnica, passou a ensiná-la aos monges, que a difundiram na Tailândia quando foram introduzir o budismo no país. Hoje, o procedimento é um dos quatro ramos da medicina tradicional da Tailândia, em conjunto com as ervas, a nutrição e a prática espiritual.

Durante anos, Mary Catija se dedicou ao estudo da técnica na escola de massagem Ong’s Thai Massage School, da qual se tornou representante oficial. Hoje, é habilitada para ensinar o método e viaja pelo Brasil dando cursos. Já em Brasília, a mais nova habilitada é a fisioterapeuta e massoterapeuta Raquel Furquim. Ela conta que já conhecia a thai, mas que apenas este ano fez o curso que a deixou apta a praticar a massagem. As vantagens, tanto para o terapeuta quanto para o cliente, foram determinantes na sua escolha. "A massagem tem benefício para quem está recebendo e para quem está aplicando. Enquanto alonga o cliente, a massagista se alonga também", exemplifica.

O diferencial da thai é a combinação de atividades. O relaxamento é aliado ao exercício, permitindo que o corpo seja trabalhado em dois aspectos diferentes ao mesmo tempo. O conjunto de massagens e alongamentos é realizado no chão, sem o uso de óleos. O ideal é que o cliente esteja vestido com roupas confortáveis, facilitando os movimentos. Os alongamentos têm a função e a capacidade de redefinir os músculos em repouso e aliviar tensões. As massagens, por sua vez , permitem compressões lentas e rítmicas, realizadas ao longo das linhas de energia do corpo, chamadas de "Sem" em tailandês.

O administrador Breno Oliveira, 37 anos, conheceu a thai há aproximadamente um mês e meio e já se tornou cliente assíduo. Ele consegue observar algumas das vantagens do exercício e já incorporou a thai à sua rotina. "A massagem dá um alívio na musculatura, ajuda na recuperação dos músculos. E a thai ajuda muito nessa parte, que me interessa mais", explica.

Acostumado com diversos tipos de massagem, Breno explica que, na maioria delas, exista muito deslizamento, devido ao uso de óleos. Já na thai, ele sente o corpo ser mais pressionado, trazendo um maior relaxamento aos pontos e músculos trabalhados. No entanto, o administrador acredita que o grande diferencial seja o alongamento. "Estou gostando bastante porque eu uno as duas coisas, economizo tempo e me sinto totalmente relaxado, porque, apesar do alongamento, ele não é forte, não te traz desconforto", completa.

Leia a reportagem completa na edição nº 444 da Revista do Correio.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade