Publicidade

Estado de Minas ÁLBUM

As figurinhas dos leitores

Hoje, entram em campo, nas páginas da Revista, personagens de Brasília escalados por você. Eles foram escolhidos por atributos variados, como talento e simpatia. Confira!


postado em 06/07/2014 08:00 / atualizado em 04/07/2014 13:08



Na edição passada da Revista, montamos um pequeno time de personalidades da capital. Como os leitores enviaram muitas sugestões de novas figurinhas, fizemos uma segunda edição do álbum. As que não entraram nestas páginas podem encontradas no site da Revista. São tantas as figuras carismáticas da capital que daria para atualizar indefinidamente a seleção candanga de ouro.

Mestre Woo
Professor de Tai Chi Chuan de gerações de brasilienses. Aos 83 anos, continua seu trabalho diário e gratuito no campinho da 104/105 Norte, espaço conhecido como Praça da Harmonia Universal.
Sugestão de Adelci Ribeiro Jordão.

Mestre Tabosa

Pioneiro do ensino da capoeira em Brasília, Hélio Tabosa de Moraes ensina há 50 anos. Além da destacada atuação desportiva, dedica-se a promover a cultura de paz.
Sugestão de Maira Taboza.


Robson Graia (1965-2000) Homenageado com um galpão com seu nome pela Funarte, o ator, dramaturgo e diretor lotava o Teatro Galpãozinho com a novidade cultural, batizada de Jogo de Cena.
Sugestão de Daniela Silva e de Palco em Cena.

Gê Martu
Grande personalidade das artes cênicas brasilienses. Ator premiado, com participações no cinema brasileiro e em novelas da Globo.
Sugestão de Vanessa Floro.

Wílon Wander

Editor do Jornal Satélite, o mais antigo de Taguatinga. Organizador da Facita e figura essencial para a inauguração do Taguaparque e do Na Hora da cidade.
Sugestão de Emanuel Lima.


José Macedo

O primeiro gravador calígrafo de Brasília ainda está na ativa, aos 82 anos. Um pioneiro da rua da Igrejinha.
Sugestão de Júlio César Macedo.


Dinho Ouro Preto
Era o "calouro" da turma da Colina. Continua defendendo o rock brasiliense à frente do Capital Inicial.
Sugestão de Flávia Pompeu.

Nicolas Behr
Poeta incansável. "Brasília me machucou muito no começo. Hoje é um amor mais doméstico, é um amor que eu cultivo", disse em entrevista ao Correio.
Sugestão de Luiz Fernando Atta e Laura Fonseca.

Henrique Gougon
Jornalista, cartunista, artista plástico e agitador cultural. Criou o grupo Loucos de Pedra e idealizou os totens de mosaico com poesias nas paradas de ônibus da cidade.
Sugestão de Margarete Medeiros.

Andrade Junior
Ator autodidata, Andrade Junior ajudou a construir as artes cênicas do DF. É figura onipresente em todas as edições do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.
Sugestão de José Ataides.

Palhaço Pirulito
José dos Santos Cavalcanti veio para Brasília em 1984. Em todo evento, lá está ele, vendendo algodão-doce, picolé e estalinho.
Sugestão de Francisco Sales Santana e de Jorge Barros de Abreu.

Maria Paula Fidalgo
Atriz, psicóloga, embaixadora da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, Maria Paula é multitalentosa. É cronista da Revista e ex-Casseta & Planeta.
Sugestão de Dona Gilka Fidalgo, mãe de Maria Paula.

Vicente Carvalho
"Após muito refletir, chego à conclusão de que ninguém é mais brasiliense que eu. Sei que minha fama é restrita à família e aos amigos, mas também sei que minha magrela conheceu cada rua e praça."
Sugestão dele próprio.


Herbert Vianna

Ele nasceu em João Pessoa, mudou-se ainda criança para Brasília, onde conheceu Bi Ribeiro. Depois, foram para o Rio de Janeiro, mas Os Paralamas do Sucesso têm, sim, DNA candango.
Sugestão de Flávia Pompeu.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade