Publicidade

Estado de Minas PHOTO & GRAFIA

O jovem Luis Humberto


postado em 26/10/2014 08:00 / atualizado em 24/10/2014 17:29

(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
Luis Humberto Martins Pereira reuniu, no sábado passado, os melhores amigos e a família para comemorar seus 80 anos, com muita alegria. Um jovem com sua verve desconcertante de sempre: "Senhor, só se for no céu rodeado de anjinhos".

Muitos dos convidados, amigos de mais de 50 anos de Brasília, fazem parte de uma geração que ajudou a formar a identidade cultural da capital.

O carioca chegou em 1962, foi um dos primeiros professores da arquitetura, um dos fundadores da UnB e do Departamento de Artes. "Só não sou mais antigo do que o nada e de que Darcy (Ribeiro)", brinca. Saiu da universidade no período da ditadura.
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)

Quando voltou, com a redemocratização, tinha se tornado um dos melhores fotógrafos brasileiros e um pensador da comunicação visual. Foi o primeiro professor titular de fotografia em uma instituição de ensino superior no Brasil. Professor emérito da UnB, muitos de seus alunos, mesmo os que não se tornaram fotógrafos, têm verdadeira adoração pelo mestre e adoram ouvi-lo na sua eloquência.

De máquina digital em punho, fez questão de fotografar a festa e de dançar com Márcia modinhas de Chico Buarque.

Um privilégio a cidade ter LH como morador e defensor.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade