Publicidade

Estado de Minas SPFW

Inverno eclético

No primeiro dia de desfiles da São Paulo Fashion Week, rolou de tudo um poucos: tons sóbrios e coloridos; silhuetas amplas e leggings; seda e couro


postado em 04/11/2014 16:06 / atualizado em 04/11/2014 17:54

(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
(foto: Agência Fotosite/Divulgação)

Começou na segunda-feira a 38ª edição do maior evento de moda da America Latina, a São Paulo Fashion Week. A temporada marca o início das comemorações pelos 20 anos da semana de moda paulistana. Até sexta-feira, 37 marcas apresentam suas apostas para o inverno 2015. As estreias e visitas marcam a passarela paulista nesta edição: a Llas, por exemplo, deixa o Minas Trend Preview para aterrisar em São Paulo, assim como GIG e Apartamento 03. A mineira Patrícia Bonaldi também traz PatBo pela primeira vez ao evento.

O primeiro dia mostrou um inverno de tons sóbrios, silhuetas desconstruídas, mídis e plissados. Quem abriu a passarela foi a Animale, com Vitorino Campos à frente da coleção. A marca trouxe alfaiatarias desconstruídas, assimetrias, amarrações, drapeados e volumes. Sensualidade em fendas e decotes profundos. Na cartela de cores, bege, marrom e laranja, com estamparia geométrica, e seda, dando leveza ao inverno da marca.

As amarrações e assimetrias também tiveram força no desfile da UMA, que trouxe silhuetas amplas e uma parceria com o artista Geová Rodriguez estampando camisetas e vestidos. Preto e cinza predominaram a cartela de cores, com o laranja abrindo a paleta.

(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
(foto: Agência Fotosite/Divulgação)

Depois, foi a vez de Victor Dzenk trazer para a passarela sua coleção, inspirada nos cavalos Mangalarga Marchadores. A referência deu em clima de estância, com o marrom predominando na passarela. Chapéus de feltro, ponchos e franjas apareceram aos montes. As saias plissadas foram aposta forte em versão repaginada: vieram sobrepostas em dois comprimentos diferentes e combinadas a blusas de seda com costas peladas. O plissé aparceu também nos longos evoaçantes em seda, marca-registrada do estilista.

Tufi Duek trouxe uma imensa cartela de texturas para seu inverno: couro, renda, paetês gigantes e bordados, sobrepostos em diferentes camadas e comprimentos. Vestidos e camisas com cauda, saias plissadas - também com sobreposição de camadas - metalizados, longos com fenda e decotes fazem a coleção da marca. Na paleta de cores, preto, dourado, vinho e azul marinho. As meias-calças foram substituidas por leggings de efeito de couro e combinadas a botas over the knee com amarrações. A inspiração nos guerreiros medievais acabou dando tom fetichista e sensual ao inverno da grife.

(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
(foto: Agência Fotosite/Divulgação)

Na sequência, PatBo, segunda marca da estilista Patricia Bonaldi, fez sua estreia no evento paulistano. Marcas-registradas da mineira literalmente brilharam na passarela: bordados do tipo ostentação em vestidos, saias e croppeds. Nas silhuetas, saia rodada e shape lápis com fenda traseira se revezaram, combinadas sempre a tops bordados e decotados. Até o moletom ganhou pedraria e virou roupa de festa. A cartela se couro foi do branco total ao super colorido, predominando o vermelho, o azul e o pink. Sem dúvida, a paleta mais alegre do primeiro dia de desfiles.

Cavalera encerrou a segunda-feira com um desfile tirado da história de João e Maria. A referência virou vestidos leves esvoaçantes, macacões em denim escuro, saias rodadas e calças de couro, pantalonas e casacos franjados em lã. Na estamparia, xadrez e florais de fundo escuro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade