Publicidade

Estado de Minas MODA

Inverno confortável

Se depender das tendências apresentadas na São Paulo Fashion Week, a modelagem ampla reinará absoluta nos próximos dias frios


postado em 16/11/2014 08:00 / atualizado em 16/11/2014 18:25

São Paulo — Sem a realização do Fashion Rio nesta temporada, coube à São Paulo Fashion Week ditar sozinho as tendências do inverno 2015. O evento paulistano recebeu marcas que tradicionalmente se apresentam na semana de moda carioca e grifes mineiras, como PatBo, GIG e Apartamento 03, até então participantes do Minas Trend Preview. O inverno não é unânime, mas, pelas apresentações na passarela, dá para dizer exatamente qual será a cara da estação fria por aqui. Os curtos cederam espaço a saias e vestidos mais comportados. Tramas, telas e tricôs de pontos abertos deixaram a pele à mostra e garantiram a dose de sensualidade dos dias frios, ao lado de fendas e decotes pronunciados.

Na paleta de cores, marrons, cinzas e pretos, os clássicos dos dias frios, ditaram o clima sóbrio da temporada, dando espaço também a tons como o laranja e o vermelho. O vinho, destaque absoluto do último inverno, segue vivo, mas perde força para primos terrosos mais abertos. A estamparia é geométrica. A alfaiataria ganha modernidade com cortes assimétricos e modelagem ampla, quase displicente, reforçando outra tendência que é dona de quase todas as outras: o conforto. Os shapes, o styling, o comprimento, as cores, os tecidos, tudo aponta para dias frios muito elegantes, mas também muito à vontade. Confira o que a passarela do maior evento de moda da América Latina tem a dizer sobre a próxima estação.

A repórter viajou a convite do evento.

A ESTAMPARIA: GEOMÉTRICA

(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
Elas disputaram espaço com os arabescos de sonho de GIG e PatBo, com os xadrezes de Cavalera e Alexandre Herchcovitch e com os florais de fundo escuro de Têca por Helô Rocha. Mas não tem para ninguém: a estamparia geométrica é quem vai mandar no próximo inverno. Ela apareceu em bolas, losangos, quadrados, no Egito da Lolitta, em formas clássicas ou supertrabalhadas. Para todos os gostos.



O BRILHO: DOURADO
(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
Os metalizados não são nenhuma novidade nas passarelas. No verão, brilharam os prateados e os tecidos de efeito líquido. Agora, é o dourado que esquenta o inverno. Ele apareceu tanto em tecidos e peças inteiras, como em nuances. A Acquastudio voltou ao line-up do evento pintando sua coleção inteira no tom, em vestidos de festa para moças românticas. Na Triton, veio com pegada futurista, em roupas inspiradas nas armaduras da saga Star Wars. A Iódice trouxe a cor em saias e vestidos sensuais.



O STYLING: SAIA SOBRE CALÇA
(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
A sobreposição quente da estação fria pede saia e calça, tudo junto. Algumas marcas, como Sacada e Animale, apostaram nas versões modernas de alfaiataria, com saia lápis sobre calça ampla. Triton e Tufi Duek propuseram versões mais jovens: minissaia com leggings substituindo a meia calça.



A PEÇA: PANTALONAS CROPPED
(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
Ela já tinha aparecido no verão e tudo indica que vai bombar também no inverno. A pantalona curta — ou cropped — apareceu em versões modernas, femininas e até em jeans, como a aposta da Colcci. O comprimento, que já tinha conquistado saias e vestidos, agora pegou também as calças. E quanto mais ampla melhor.

 

A COR: LARANJA

(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
Claro que o inverno tem, sim, uma cartela de cores predominantemente sóbrias: o vinho segue firme e forte, ao lado dos clássicos marrom — que se repetiu em muitas passarelas —, preto e cinza. O ponto aceso da paleta é o laranja, que vem iluminar a família de tons quentes invernais. Alegria para dias cinzas.



A RELEITURA: OS MULLETS
(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
Teve quem aderiu e quem torceu o nariz, mas o mullet, o comprimento assimétrico mais curto na frente e comprido atrás, está de volta em versão repaginada. Ele assumiu forma de caudas em vestidos e alfaiatarias e até em roupa de festa. Na Tufi Duek, por exemplo, as camisas apareceram comuns na frente, usadas por dentro de calças e saias, e superlongas atrás, dando movimento aos looks da passarela. Tendência que promete novamente dividir opiniões.



O NOVO LADY LIKE: PURO CONFORTO
(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
O inverno é feminino e sensual, mas nada de silhuetas 1950 ou do clichê das inissaias. O novo lady like pede conforto, seja nos cortes, seja nos tecidos. As saias e os vestidos vêm em comprimento mídi, comportado e elegante, mas quase sempre combinados a peças amplas, seja camisetas, camisas, maxicasacos, seja moletons. É a elegância em sua versão 2014.



O MAIS DO MESMO: MÍDI

(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
Pelo menos segundo as passarelas do SPFW, não há muito espaço para os mínis no inverno. As saias mais curtas batiam pelos joelhos e o mídi, comprimento que há algumas temporadas vem conquistando espaço entre as tendências, continuam fortes no inverno do ano que vem. A novidade é que em vez de silhuetas amplas e rodadas, como a tipo 1950 que dominou o verão, ela agora vem mais sequinha e justa.

 

O STYLING: AMARRAÇÕES NA CINTURA

(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
Em tempos de peças amplas e camadas de tecidos para driblar as temperaturas mais baixas, marcar a cintura é um truque mais do que bem-vindo para devolver feminilidade à silhueta. A novidade da temporada é que, somadas a cintos e saias em A, vêm as amarrações, ora feitas com os próprios tecidos das roupas, ora com cintos largos.



A SENSUALIDADE: FENDAS
(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
Elas foram destaque nas laterais, atrás, na frente e até na frente e atrás. Além de adicionarem sensualidade à estação de pouca pele à mostra, as fendas dão movimento às saias e aos vestidos justos. Muitas marcas apostaram no zíper como uma forma moderna de abrir fendas nas peças.


 

O SAPATO: OXFORD

(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
(foto: Agência Fotosite/Divulgação)
Já era de se esperar que as botas aparecessem aos montes nas passarelas — e elas realmente vieram, na maioria das vezes em canos longos e over the knee —, mas os oxfords se destacaram como complemento fofo e confortável de roupas invernais. Na PatBo, por exemplo, eles eram delicados e bordados, dando nova atitude a vestidos de festa requintados. Na Cavalera, apareceram tanto nos looks femininos quanto nos masculinos, com solados grossos e pegada mais bruta.

Leia na edição impressa o que rolou nos bastidores do SPFW

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade