Publicidade

Estado de Minas NUTRIÇÃO

Fartura light

Alimentos saudáveis podem perfeitamente ser agregados à ceia. Basta combinar ingredientes, deixar à vista opções que garantam saciedade e moderar na quantidade


postado em 07/12/2014 08:00 / atualizado em 05/12/2014 16:09

(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
Exagerar na quantidade das comidas pouco saudáveis no fim do ano é tão certo quanto malhar desesperadamente para entrar em forma até o carnaval — para quem pretende desfilar o corpo na avenida ou na praia. Mas é possível, sim, pensar num plano que funcione como uma espécie de redução de danos: por que não buscar um meio-termo? Entre o zero açúcar e a sobremesa mais gorda do mundo, existe um vasto mundo de possibilidades.

"O ideal é saber escolher o que comer e, principalmente, o quanto comer. A farofa, por exemplo, pode ser trocada por uma salada de grão de bico ou de lentilha, que já é bastante comum nas ceias. Quanto às sobremesas, devemos optar por doces à base de frutas", sugere a nutricionista Elisa Goulart.

Segundo ela, os grãos são muito benéficos para a saúde e o funcionamento do corpo. Eles contêm fibras e auxiliarão no funcionamento do intestino. Além disso, promovem maior saciedade e evitam aquela vontade de "beliscar". Carne também não precisa ficar de fora do cardápio. "O peixe é uma excelente opção. O peru também, mas, dependendo da forma de preparo, pode se tornar um prato gorduroso. Para substituir o arroz, existe o cuscuz marroquino", avalia.

Para quem quer uma festa de fato saudável, há uma série de alimentos preparados especialmente para a ocasião. Salgados integrais, bolos light e até mesmo os chamados "doces fitness". O tradicional brigadeiro de chocolate pode ser substituído por um brigadeiro de proteína, sem açúcar, glúten, gordura e lactose.

Outra guloseima tradicional do Natal é a rabanada, impregnada de açúcar, gordura e calorias. Pois o chef Flávio Pimentel tratou de criar a "rabanada fitness". "Ela é assada, sem glúten, sem leite e sem gordura. Mas com sabor. Existem ainda produtos especiais que substituem o sódio, para quem tem problema de pressão", explica o chef.

Os pratos fitness desenvolvidos por ele podem ser consumidos inclusive por pessoas que tenham restrições alimentares. "A massa é integral, com baixo teor de gordura. Tudo é feito sem glúten, sem lactose e sem açúcar. Usamos também mel orgânico", afirma Pimentel. O chef destaca o cuidado para conservar os nutrientes. "Sempre preparo os alimentos em baixa temperatura, para manter a qualidade do produto."

Leia a reportagem completa na edição nº 499 da Revista do Correio.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade