Publicidade

Estado de Minas PHOTO & GRAFIA

Quem acode?


postado em 04/10/2015 08:00 / atualizado em 03/10/2015 22:59

(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
O carioca Marcelo Carnevale, ativista urbano da causa da vizinhança, esteve em Brasília na semana passada. O escritor quer difundir a subversiva ideia de que as cidades "devem acolher a diferença na base da amizade", acreditando que, no microcosmo dos vizinhos, resgata-se uma cidade mais harmônica. O acolhimento pode vir na forma de trabalho voluntário ou na oferta de rede wi-fi ou de um simples copo d%u2019água. No encontro promovido pela Casa 68 (coletivo de artistas, designers e arquitetos que ocupam a vizinhança da 705 Sul), Carnevale trouxe para o debate Carolina Ramalhete (GT de agricultura urbana no DF) e Dalton Camargos (Galeria Alfinete). Ambos apresentaram seus projetos de ocupação dos espaços públicos e como lidam com a vizinhança.
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
Acho que Marcelo gostaria de conhecer o grupo de vizinhos que protege o Parque das Sucupiras, no Sudoeste. Além de brigarem contra a especulação imobiliária, eles combatem os focos de incêndio, que, nesta época, são uma ameaça ao bioma. A qualquer sinal de fogo, a turma forma uma brigada e segura a barra até a chegada dos bombeiros.
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
As fotos da coluna de hoje são de várias áreas que arderam em chamas no Plano Piloto nos últimos dias. No Setor de Clubes, parte do cerrado nativo virou cinza e carvão. No Setor Noroeste, idem. É que são lugares sem o amparo de uma vizinhança unida, como a do Parque das Sucupiras.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade