Publicidade

Correio Braziliense PHOTO E GRAFIA

Um grito de flores

A marcha de mulheres e flores que coloriu Brasília no último domingo (29/5), clamando pelo fim da violência de gênero


postado em 05/06/2016 08:00 / atualizado em 02/06/2016 18:35

(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
 
Difícil tocar nesse assunto em uma revista toda em celebração ao amor, mas o momento também é de gritar contra a violência de gênero, já que a maioria é praticada pelo próprio namorado ou marido. Domingo passado, milhares de brasilienses de várias idades foram para Esplanada em solidariedade a Beatriz e pedir o fim da cultura do estupro. Foi uma caminhada muito emocionada, em vários momentos lágrimas se juntaram os gritos.
 
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
 
 
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
 
A estátua da Justiça, na Praça dos Três Poderes, foi cercada para que não fossem depositadas flores. Não adiantou: as mulheres lançaram uma chuva de flores pedindo justiça. Também não adiantaram jatos de pimenta contra as que só queriam dar amor. Mãos de guache chegaram às pilastras do mestre Oscar no STF para lembrar o sangue das mulheres que diariamente são vítimas de vários tipos de violência. Ao contrário da tinta, que sai com água, as marcas do abuso ficam para sempre.
 
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
 
 
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
(foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade