Publicidade

Correio Braziliense

Show de Emicida encerra segundo dia de desfiles da São Paulo Fashion Week

Nesta segunda-feira (24/10), a marca Laboratório Fantasma, apelidada de Lab, parceria entre Emicida e o irmão Evandro Fióte fez sua estreia no evento fashion


postado em 25/10/2016 00:15 / atualizado em 31/10/2016 12:09

(foto: Ze Takahashi /AGÊNCIA FOTOSITE)
(foto: Ze Takahashi /AGÊNCIA FOTOSITE)
 

 

“Hoje é o dia da favela invadir o fashion week”. Foi assim que o cantor Emicida encerrou o segundo dia de desfiles da semana de moda de São Paulo diante de um público extasiado. Nesta segunda-feira (24/10), a marca Laboratório Fantasma, apelidada de Lab, parceria entre Emicida e o irmão Evandro Fióte fez sua estreia no evento fashion e foi o momento mais eletrizante do dia de passarelas.

O cantor iniciou o desfile cantando e sentando-se ao lado de Constanza Pascolato, empresária e consultora de moda. Na passarela, mulheres e homens de todas as cores e formas, brancos, negros, magros, gordos, assim como as pessoas normais, em um mundo real. O público não deixou passar em branco e a cada quebra de estereótipo na passarela, gritos e palmas agitavam ainda mais o evento.

Em meio a quimonos, capuzes e bonés, um homem de saia masculina plissada surpreende ao abaixar o capuz. Seu Jorge foi um dos modelos escolhidos pela Lab.

O desfile trouxe peças de inspiração japonesa inspiradas na figura do samurai negro Yasuke. A ideia, bem executada, era misturar o Oriente e a África em quimonos, camisetas, bermudas e jaquetas estampadas com versos das músicas de Emicida. Preto, vermelho, branco e cinza formam a paleta de cores da coleção.

 

(foto: Ze Takahashi /AGÊNCIA FOTOSITE)
(foto: Ze Takahashi /AGÊNCIA FOTOSITE)
 

 

O dia teve ainda as coleções de Patrícia Viera, Reinaldo Lourenço e À La Garçonne. No primeiro, o couro, marca registrada de Patrícia veio inspirado na Ilha de Páscoa. Em um tom de tranquilidade, as modelos desfilaram peças de tons sóbrios cheios de brilho e metalizado, em referência aos Moais, estátuas que fizeram a ilha mundialmente famosa.

 

(foto: Ze Takahashi /AGÊNCIA FOTOSITE)
(foto: Ze Takahashi /AGÊNCIA FOTOSITE)
 

 

O desfile da marca de Alexandre Herchcovitch e Fábio Faria fez do Museu Arte de São Paulo (Masp) uma passarela cheia de referências artísticas. As modelos da À La Garçonne começaram a cruzar a passarela ao som de grandes divas pop, Rihanna, Lady Gaga e Beyoncé, à capela. Jaquetas bomber misturadas à alfaiataria, com muito brilho e plataformas enormes ajudavam na criação da atmosfera despojada, moderna e cheia de street style.

 

(foto: Ze Takahashi /AGÊNCIA FOTOSITE)
(foto: Ze Takahashi /AGÊNCIA FOTOSITE)
 

 

Reinaldo Lourenço fez o contraponto com peças mais elegantes, voltadas para a mulher mais clássica. O trench coat veio cheio de personalidade e cintura marcada. Vestidos com muito brilho e com tiras de couro e tule, dando movimento e fluidez, vieram misturadas às botas de cano médio, que tem tudo para virar tendência na próxima estação.

 

(foto: AGÊNCIA FOTOSITE)
(foto: AGÊNCIA FOTOSITE)
 

 

Fique de olho no Instagram da Revista (Revistadocorreio) para mais novidades. Nosso Facebook, Snap e Twitter também tem muito SPFW para vocês.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade