Publicidade

Correio Braziliense

Falta de higiene bucal dos pets pode levar animais ao óbito

Apesar de pouco falada, a limpeza diária dos dentes de cães e gatos tem importância essencial para a saúde e o bem-estar dos animais


postado em 24/09/2017 08:00 / atualizado em 25/09/2017 10:45

Drika, de 16 anos, estava com problemas dentários causados pela má higienização bucal. Precisou fazer exames de sangue e cardíaco para se submeter a uma cirurgia para extração de dentes. A história até poderia ser de uma adolescente, mas aconteceu com a cadelinha da raça dachshund, uma salsichinha, que descobriu o que muitos donos de pets não conhecem: os perigos das doenças dentárias nos animais.

Tudo começou quando a dona de Drika, a administradora pública Roberta Diniz, 29 anos, percebeu a mascote com dificuldade constante em se alimentar — problema raro para a pet, que sempre comeu muito bem. “Em junho, ela parou de comer e comecei a achar estranho, então a levei ao veterinário e ele viu que a boca estava muito infeccionada. Pesquisei e achei um médico veterinário especializado em odontologia, mas não fazia ideia de que existiam dentistas para cachorro.”
Roberta Diniz só percebeu que Drika estava com problemas bucais quando ela deixou de comer: a cadela perdeu alguns dentes(foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press)
Roberta Diniz só percebeu que Drika estava com problemas bucais quando ela deixou de comer: a cadela perdeu alguns dentes (foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press)

Mais do que existir, essa especialidade na saúde dos animais é fundamental para uma boa qualidade de vida, pois os problemas bucais são mais comuns do que parece e menos conhecidos do que deveriam ser. O médico veterinário Cláudio Rossi alerta para as doenças causadas pela falta de higienização dentária. “A principal complicação oriunda do cuidado inadequado da saúde bucal do pet é a doença periodontal, que pode ocasionar principalmente halitose, gengivite, retração gengival e até perdas dentárias”, cita.

Drika perdeu dentes da parte de trás da boca, mas depois de começar a cuidar da saúde bucal sua vida é outra. Roberta conta que os dentes infeccionados da salsichinha a fizeram perder peso, ter dificuldades em brincar e resultou em até menos ânimo para correr pela casa. Hoje, depois da cirurgia, ela faz suas brincadeiras, se alimenta bem e ainda pode contar com mais tempo de vida, porque se a infecção não tivesse sido descoberta, poderia passar para órgãos internos, causando ainda mais problemas de saúde.

Uma questão de hábito

A medicina veterinária tenta combater doenças bucais com o aumento da conscientização sobre a importância do cuidado dentário dos pets, que também precisam de escovação e avaliações com especialistas em odontologia. O processo de limpeza dentária é simples, deve começar desde cedo, quando o animal ainda é filhote, e ser feito diariamente ou, no mínimo, a cada 48 horas.

O dentista veterinário Floriano Pinheiro, da OdontoZoo, ensina: “A escovação é um processo, nunca deve ser forçada. Deve ser realizada aos poucos, com carinho, sempre usando o condicionamento positivo para que o animal se acostume com a manipulação da cavidade oral, posteriormente com a escova e, por fim, com a escovação”.

Mesmo parecida com a prática humana, a limpeza nos bichos deve ser feita com produtos especiais para eles, como uma escova de dente própria para pets ou uma dedeira, que tem a mesma função e se encaixa no dedo do tutor. Floriano esclarece que o procedimento não necessita nem mesmo de pasta de dentes: “Todos os meus clientes perguntam sobre a pasta, mas ela não é fundamental, somente a escovação é necessária”, conclui o especialista.

Outra dúvida sobre limpeza dos dentes entre os donos de pets é o uso dos ossos que prometem substituir a escovação, como acreditava Roberta. “Eu não tinha muita consciência sobre a saúde bucal, dava os ossinhos para a Drika e achava que não precisava fazer mais nada”, relata. Mas Floriano alerta: “Os ossinhos não ajudam na escovação, eles fazem é fraturar os dentes”.

Para cães e gatos

Os irmãos Beto e Soneca reclamaram no início, mas hoje permitem que a tutora, Kadydja Albuquerque, escove os seus dentes(foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)
Os irmãos Beto e Soneca reclamaram no início, mas hoje permitem que a tutora, Kadydja Albuquerque, escove os seus dentes (foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)

Se a importância da escovação vale para deixar os donos de cachorros atentos, ela não escapa para aqueles tutores de gatos, como percebeu a jornalista Kadydja Albuquerque, 37 anos, dona de Beto e Soneca. Os gatinhos, irmãos de 9 anos, não receberam com muita alegria os primeiros contatos com o dentista, mas estão se acostumando com essas consultas depois de passarem por apertos.

“No início do ano, Soneca teve uma diarreia e eu o levei à clínica veterinária. A médica achou que ele estava com halitose, pois o mau hálito estava muito forte. Ela me orientou a fazer uma avaliação odontológica e uma limpeza nos dentes, porque eles não faziam a escovação.” Kadydja procurou tratamento dentário para Soneca, mas percebeu que ele não era quem mais precisava de cuidados, porque o irmão, Beto, estava com uma infecção que só seria tratada com a extração de alguns dentes.

Após o tratamento dentário realizado em seus dois gatos, a jornalista mudou os hábitos para introduzir, pouco a pouco, a limpeza dentária nos pets, com a dedeira e as instruções recebidas. Para Floriano, o diagnóstico de doenças causadas pela falta de higienização bucal é muito complexo comparado à facilidade do hábito da escovação. “Como a escovação é a única maneira realmente efetiva de prevenir a doença periodontal, mais prevalente em cães e gatos, a limpeza acaba sendo fundamental para a manutenção da saúde, qualidade de vida e conforto dos pets. Isso se traduzirá em uma vida mais longa e saudável ao lado dos tutores.”


Saiba mais

Doença periodontal
É uma infecção crônica dos tecidos que dão suporte aos dentes
É popularmente confundida com tártaro
É a doença que mais ocorre no meio animal, acometendo 85% dos cães e gatos acima dos 3 anos de idade
Os sintomas mais comuns são o mau hálito, a gengivite, a dor ao mastigar e a dificuldade em se alimentar
Pode levar a óbito
 
Serviço 
OdontoZoo - Odontologia Veterinária
Onde: Octogonal Sul AOS 06/08 bloco B loja 43 e 48
Contato: (61) 3547-9058 | (61) 9 9935-5883
Facebook: https://www.facebook.com/OdontoZooOdontologiaVeterinaria/ 
 
 
* Estagiário sob supervisão de Sibele Negromonte 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade