Publicidade

Correio Braziliense CAPA

Balanços tomam conta de ambientes para trazer paz e aconchego

Símbolos de antigas brincadeiras de quintal e embalos à moda dos avós são recriados para imprimir momentos de paz em escritórios e salas de estar


postado em 15/10/2017 08:00 / atualizado em 13/10/2017 18:04

Ambiente da Albuquerque e Peres: balanço na área externa.(foto: Divulgação )
Ambiente da Albuquerque e Peres: balanço na área externa. (foto: Divulgação )
Enquanto algumas pessoas ficam tontas, para outras a oscilação de uma rede ou de um balanço significa puro conforto. Pode até embalar um bom cochilo. Na CasaCor Brasília deste ano, pelo menos quatro ambientes têm o acessório trazendo estilo e comodidade. “Antigamente, toda casa tinha uma cadeira de balanço”, compara a arquiteta Beta Pollis. Os balanços, então, são a novidade equivalente. “As pessoas querem resgatar o aconchego do lar, e eles trazem isso. Eles são lúdicos e a tranquilidade vem mais fácil”, afirma.

A arquiteta Ângela Cambraia colocou um balanço no estilo namoradeira em seu escritório integrado: ambiente ideal para trabalho, leitura, reflexão e encontro.(foto: Divulgação )
A arquiteta Ângela Cambraia colocou um balanço no estilo namoradeira em seu escritório integrado: ambiente ideal para trabalho, leitura, reflexão e encontro. (foto: Divulgação )
Os modelos são diversos. Os mais simples, com duas alças e a base para sentar, são indicados para ambientes menores. Não ocupam tanto espaço. Mas também não oferecem tanto conforto quanto aqueles que vêm em forma de poltrona pendurada. As do tipo bubble são redondas, esferas perfeitas com um buraco para entrar e acomodar o corpo. Há também as mais ovais.

Beta Pollis explica que é importante que os balanços sejam feitos de material leve e resistente, como o alumínio. Já nos revestimentos, pode-se inovar. Há os transparentes, de acrílico, madeira, palha. É só escolher de acordo com o ambiente que se vai criar. Nesse quesito, não há regra, mas, na hora de cuidar da fixação, é preciso ser criterioso. “Tem que ser instalado em uma laje ou uma viga de concreto ou metálica. Não pode ser em forro de gesso”, avisa Beta.
A casa coworking de Rafaella Vieira e Alex Brasileiro, do BORAnaOBRA, e de Luciana Lopes e Alexandre Rocha, do Interiores na Prática, é referência em escritórios despojados. Os balanços são um lugar para pausas de descanso no trabalho. (foto: Divulgação )
A casa coworking de Rafaella Vieira e Alex Brasileiro, do BORAnaOBRA, e de Luciana Lopes e Alexandre Rocha, do Interiores na Prática, é referência em escritórios despojados. Os balanços são um lugar para pausas de descanso no trabalho. (foto: Divulgação )

Sonhos vencedores

Inovadoras criações de arquitetos para os espaços dos sonhos estão à mostra na CasaCor. E quem vai apontar as campeãs é você. A votação já começou. Na primeira edição do Prêmio Correio Braziliense CasaCor Brasília, você escolhe, até 25 de outubro, no site do jornal (www.correio.com.br), o melhor projeto nas categorias: Sonho de Sala, Sonho de Quarto, Sonho de Banheiro e Sonho de Cozinha. Os prêmios Melhor Projeto, Prêmio Especial, Originalidade, Uso de Obra de Arte, Melhor Uso de Luz, Melhor Ambiente Comercial e Melhor Paisagismo terão um júri de profissionais.

Para conferir  

CasaCor Brasília
Data: até 8 de novembro
Local: Comercial da QI 9 
do Lago Sul, Lote D
Horário: de terça a sexta, das 15h às 22h
Sábados, domingos e feriados, das 12h às 22h.
Informações: 3248-4638
Na casa da praia de Beta e Roberto Pollis, dois balanços redondos de frente para o mar (no projetor): aconchego completo.(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Na casa da praia de Beta e Roberto Pollis, dois balanços redondos de frente para o mar (no projetor): aconchego completo. (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade