Publicidade

Correio Braziliense CASA

O bruto na decoração traz rusticidade e elegância ao ambiente

O chapisco ganha tetos e paredes e leva rusticidade e elegância ao ambiente


postado em 22/10/2017 08:00 / atualizado em 22/10/2017 14:49

A moda começou com o cimento queimado, que dava um visual rústico, mas, ao mesmo tempo, elegante, ao ambiente. A tendência foi além e tem levado cada vez mais elementos brutos à decoração. Na CasaCor deste ano, já no hall de entrada, vê-se vigas aparentes. Nos ambientes de dentro, a maioria residenciais, muito chapisco — uma argamassa usada para revestir paredes ou tetos.
Biblioteca e galeria de arte As arquitetas Aline Ferreira, Julyanne Alves e Thaís Rodrigues, do Studio AJT, assinam o ambiente. A ideia era proporcionar uma experiência que aflorasse os sentidos: texturas brutas, cimentos, serralheria, materiais aparentes, luz, sombra e cores valorizam as obras de arte expostas.(foto: Jomar Bragança/Divulgação )
Biblioteca e galeria de arte As arquitetas Aline Ferreira, Julyanne Alves e Thaís Rodrigues, do Studio AJT, assinam o ambiente. A ideia era proporcionar uma experiência que aflorasse os sentidos: texturas brutas, cimentos, serralheria, materiais aparentes, luz, sombra e cores valorizam as obras de arte expostas. (foto: Jomar Bragança/Divulgação )

Embora sejam mais conceituais, a arquiteta Larissa Dias garante que é possível adaptar a técnica a uma casa que não faça parte de uma mostra de arquitetura. “Usá-lo tem a ver também com sustentabilidade. O gesso, por exemplo, é caro”, afirma Larissa. Ter uma parede ou um teto com chapisco em casa também não significa, necessariamente, ter um ambiente rústico. Segundo ela, o estilo depende também do mobiliário. “O chapisco dá um ar contemporâneo”, afirma.

Até no quarto de um bebê, por exemplo, ela acredita que é possível usar o cimento queimado. Ele pode ser colocado no teto e o restante da decoração ser mais delicado. Com isso, Larissa acredita que consegue contrastes. “Tudo igual não dá destaque. Elementos de obras são interessantes, não tem por que escondê-los. A ideia é fazer algo diferente”, diz.
Lounge Brasília A arquiteta Larissa Dias usou paredes e teto chapiscados, esquadrias de ripado de madeira, piso em cimento queimado, tubulações elétricas aparentes. O ambiente é elegante.(foto: Jomar Bragança/Divulgação)
Lounge Brasília A arquiteta Larissa Dias usou paredes e teto chapiscados, esquadrias de ripado de madeira, piso em cimento queimado, tubulações elétricas aparentes. O ambiente é elegante. (foto: Jomar Bragança/Divulgação)

A arquiteta Mariana dos Santos, responsável pelo projeto do lavabo público da mostra, explica que o uso dos materiais brutos conversa com o tema da CasaCor: foco no essencial. “Fala-se muito que é necessário um revestimento caro para ficar elegante. A gente mostra que não.” A parede do lavabo é de emboço, que seria uma etapa de acabamento posterior ao chapisco. Além dela, ainda haveria o reboco.

Sonhos vencedores

Inovadoras criações de arquitetos para os espaços dos sonhos estão à mostra na CasaCor. E quem vai apontar as campeãs é você. A votação já começou. Na primeira edição do Prêmio Correio Braziliense CasaCor Brasília, você escolhe, até 25 de outubro, no site do jornal (www.correio.com.br), o melhor projeto nas categorias: Sonho de Sala, Sonho de Quarto, Sonho de Banheiro e Sonho de Cozinha. Os prêmios Melhor Projeto, Prêmio Especial, Originalidade, Uso de Obra de Arte, Melhor Uso de Luz, Melhor Ambiente Comercial e Melhor Paisagismo terão um júri de profissionais.  
Lavabo público Da arquiteta Mariana dos Santos, o ambiente traz cubas redondas sobre totens cimentícios, material bruto na parede, cimento queimado no chão. (foto: Jomar Bragança/Divulgação)
Lavabo público Da arquiteta Mariana dos Santos, o ambiente traz cubas redondas sobre totens cimentícios, material bruto na parede, cimento queimado no chão. (foto: Jomar Bragança/Divulgação)

Serviço

CasaCor
Data: até 8 de novembro
Local: Comercial da QI 9 do Lago Sul, Lote D
Horário: de terça a sexta, das 15h às 22h
Sábados, domingos e feriados, das 12h às 22h
Informações: 3248-4638

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade