Publicidade

Correio Braziliense TECNOLOGIA

Aplicativos que auxiliam na educação de crianças são alternativas para pais

Já que elas não vão abrir mão dos joguinhos eletrônicos, que tal baixar aplicativos que vão acrescentar algum ensinamento às crianças?


postado em 15/01/2018 13:09 / atualizado em 15/01/2018 16:55

Vivemos em uma era digital e isso não tem volta. A conectividade ultrapassa barreiras e faixas etárias. Crianças fazem rotineiramente uso de aparelhos tecnológicos como smartphones, tablets, notebooks e computadores. Já que não há mais saída, que tal recorrer a aplicativos educativos para que elas possam usufruir do mundo da tecnologia de forma saudável e se manter distantes de perigos existentes na internet?

Para Gilberto Lacerda dos Santos, doutor em sociologia do conhecimento científico e tecnológico pela Universidade de Brasília (UnB), embora jogos eletrônicos tenham aspectos positivos — como o desenvolvimento da coordenação motora, do raciocínio lógico, do empreendedorismo, da competitividade etc. —, os aplicativos voltados para educar ainda são pouco atrativos. E isso é um grande desafio.

“Em um mundo ideal, sem dúvida, aplicativos educativos deveriam ser a porta de entrada de pequenos usuários no universo da internet. Porém, dada a complexidade de se aliar o lúdico e o educativo, isso pouco acontece”, admite Gilberto. Essa integração a que ele se refere é um desafio importante para desenvolver aplicativos educativos.

A enfermeira Luana Dias da Cunha Diniz, 32 anos, tem dois filhos: Miguel, 6, e Matheus, 4. Há pouco tempo, ao assistirem a um desenho em um canal por assinatura voltado para o público infantil, viram um comercial mostrando o aplicativo Fun english with Doki — jogos infantis em inglês. Os garotos se interessaram e pediram para Luana baixá-lo no celular. “Eles estão gostando muito”, diz.

Mas esse não foi o primeiro contato dos garotos com a interatividade da internet. Miguel e Matheus estudam em uma escola com o sistema COC de ensino — rede que visa à integração de conteúdos tradicionais com os digitais, com a utilização de recursos multimídia, internet e tablets —, que disponibilizam jogos educativos para os alunos.

Ponderação

Para Luana, hoje o mundo está muito ligado à tecnologia e esses jogos são uma ferramenta mais atrativa na educação e no desenvolvimento da garotada. “É um aprendizado de forma lúdica e cativante”, pondera. Luana deu aos filhos os antigos aparelhos celulares dela e do pai para que eles vissem apenas desenho no YouTube. Mas ela ressalta que o uso é controlado durante a semana. Agora, que estão de férias, acabam usando um pouco mais. Mas, em período de aulas, é só aos fins de semana.
Luana Diniz baixa aplicativos educativos para os filhos, Miguel e Matheus: %u201CÉ um aprendizado de forma lúdica e cativante%u201D(foto: Arquivo Pessoal)
Luana Diniz baixa aplicativos educativos para os filhos, Miguel e Matheus: %u201CÉ um aprendizado de forma lúdica e cativante%u201D (foto: Arquivo Pessoal)

Para Carla Cristie de França Silva, especialista em tecnologia da informação e da comunicação em educação e coordenadora do curso de pedagogia da Universidade Católica de Brasília, é importante as crianças “saírem do aplicativo”, ou seja, do universo digital, e irem para a vida real. Isso quer dizer que são fundamentais as brincadeiras interativas e presenciais para o desenvolvimento cognitivo do ser humano.

“Tudo em exagero não é saudável, precisamos supervisionar todas as atividades que são propostas nos ambientes digitais, como ‘babás eletrônicas’, e dividir as atenções e responsabilidades”, reforça. Para ela, essa missão não é somente da escola, mas, sobretudo, dos pais e/ou responsáveis, que devem estimular a interatividade e a socialização das crianças nos primeiros passos da vida.

Usando os aplicativos

São inúmeras ofertas de aplicativos educativos para crianças nas plataformas digitais como Play Store (no caso de aparelhos Android) e Apple Store (para dispositivos iPhone), tanto pagos quanto sem custo algum. Para ajudar na seleção, as plataformas contam com avaliações e comentários dos próprios usuários para facilitar a escolha. Além disso, a Revista filtrou alguns dos mais usados para simplificar a busca. Confira:

Fun english with Doki — jogos infantis em inglês
É o novo aplicativo do Discovery Kids (canal pago voltado para o público infantil) e propõe jogos de aprendizado na língua inglesa. Além disso, sugere brincadeiras para desenvolver habilidades motoras. A cada lição, ensina uma habilidade diferente, de forma intuitiva. As crianças aprendem os números, a diferença entre plural e singular, as cores e suas combinações, os nomes dos animais, as frutas, os veículos, entre outras coisas. E se familiarizam com o vocabulário do idioma inglês da mesma forma que aprenderam o próprio idioma: observando, escutando, executando atividades e sendo expostas à pronúncia de frases e palavras.
Avaliação: 4,0

YouTube Kids
O acesso garante mais segurança de que as crianças não verão conteúdos impróprios à sua idade. O aplicativo filtra vídeos impróprios para a garotada. E, para ajudar ainda mais os pais, oferece ferramenta como o controle parental para que, se aparecer um vídeo impróprio, eles tenham o direito de bloquear, denunciar e alertar, e o aplicativo realizar uma revisão rápida do conteúdo detectado.
Avaliação: 4,5

Kids 3 – jogos educativos para crianças
Esse aplicativo contém 12 jogos com a proposta de aprender o nome dos animais e os seus sons; mais de 100 palavras; os números e as letras em inglês, espanhol e português; distinguir formas; paint & cores; juntar pontos; melhorar a memória, a lógica e a concentração. As crianças podem desfrutar, também, de jogos de divertimento que vão melhorar as habilidades motoras e de visão espacial. Na descrição, eles garantem que são ideais para crianças no período pré-escolar.
Avaliação: 4,2

Comida Engraçada 2: Infantis jogos de aprendizagem – educação infantil
Com 15 jogos infantis, o participante aprende sobre formas e cores. Além disso, trata de vários tópicos como figuras geométricas, lógica, tamanhos etc. Também tem puzzles ou o famoso quebra-cabeça.
Avaliação: 4,4

Aventuras pré-escolares 1
Esse aplicativo é em formato puzzles, com 36 quebra-cabeças, e pretende explorar as habilidades de crianças entre 3 e 4 anos. Contém 600 imagens projetadas para essa faixa etária e arquivos de áudio com nomes de animais, vegetais e frutas, cores, números, tamanhos, pássaros e outros. No aplicativo, aprendem-se números de 1 a 10; formas de quadrado, círculo e triângulo; semelhanças de ferramentas de transporte, animais, frutas, roupas, insetos, peixes, bonecos, utensílios de cozinha e de trabalho; tamanhos grandes, médios e pequenos; consciência bilateral; sombra de objetos; e por aí vai.
Avaliação: 4,2

Awesome Paper Toys
Com a proposta de ser um aplicativo de artesanato, basta o participante escolher uma figura e seguir as instruções para fazer uma figura de papel 3D e brincar conforme a imaginação. Lá, é possível fazê-los voar e se mover. O aplicativo disponibiliza materiais como papel, tesoura e cola, por exemplo, e mistura fantasia com realidade. O Awesome paper toys está disponível somente para dispositivos iOS e é pago.
Avaliação: 4,5

Little Dentist
O intuito desse aplicativo é trabalhar a imaginação de forma descontraída e divertida. Voltado para crianças entre 5 e 10 anos, ensina da forma mais lúdica possível a importância de conservação dos dentes. O usuário é o dentista que cuida dos mais diversos pacientes e tem que realizar limpezas, escovação, retirar cáries, sujeiras e remoção de dentes estragados. Isso traz noções básicas de higiene bucal e enfatiza as habilidades motoras dos pequenos.
Avaliação: 4,0
 
 
* Estagiário sob supervisão de Sibele Negromonte
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade