Publicidade

Correio Braziliense FITNESS & NUTRIÇÃO

Exercícios físicos auxiliam a manter coluna no eixo

Malhação ajuda a combater dores causadas pelo mau uso de celulares e tablets


postado em 18/02/2018 07:00 / atualizado em 16/02/2018 15:29

Bruno Menezes sente fortes dores no pescoço por conta do uso excessivo de celular(foto: Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
Bruno Menezes sente fortes dores no pescoço por conta do uso excessivo de celular (foto: Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
Bruno Menezes já levanta de manhã com o celular na mão. Checa os e-mails do trabalho, responde a clientes, lê o jornal on-line e acessa as redes sociais. Sentado à mesa do café da manhã, o publicitário de 55 anos abre o WhatsApp para ver o que está rolando. “Trabalho pelo celular, faço relatórios, avalio peças publicitárias, edito vídeos, faço tudo”, diz.

Mas todo esse tempo ao telefone começou a lhe render dores no pescoço. “Após pesquisar, descobri que existe uma síndrome chamada text neck, que acomete pessoas que digitam muito tempo no celular, assim como eu”, diz. Essa síndrome, traduzida para “pescoço de texto”, em
português, é causada pela má postura ao digitar em celulares, notebooks e tablets.

Considerada hoje por especialistas uma patologia da coluna vertebral, ela trouxe um desafio aos profissionais de saúde: prescrever exercícios físicos específicos para prevenir e aliviar as dores na região cervical (coluna-pescoço). “O desequilíbrio muscular, causado pela cabeça inclinada por muito tempo, e o peso sobre o pescoço podem causar inflamação dos tecidos, problemas articulares ou ósseos. Por isso, é importante a prevenção”, alerta o acupunturista e doutor em medicina chinesa Rafael Lara.

Segundo Lara, a isometria é um exemplo de exercício que previne dores na região cervical (pescoço), pois desenvolve e fortalece a musculatura. Essa técnica consiste em usar os músculos do corpo contra um objeto imóvel ou manter o corpo em uma posição fixa por um alguns minutos. Nesse treino estático, a pessoa faz força, mas continua parada. Ele também sugere a acupuntura, o pilates e o tratamento com ervas da medicina chinesa para prevenção.

De acordo com o fisioterapeuta Rafael Furtado, o problema, também conhecido por síndrome da cruzada superior, pode causar tensão muscular (torcicolo), hérnia de disco ou até mesmo uma deformação da curvatura natural do pescoço (lordose). “Já li estudos que falam que pode até causar doença do coração e diminuição de 30% da capacidade pulmonar”, alerta.

Prevenção

Para evitar futuras complicações, Furtado dá algumas dicas: “Sempre ao digitar, procure manter uma postura correta, de preferência sentado, com os braços alinhados e apoiados em uma mesa”, diz. Ele esclarece que é importante manter o aparelho a uma distância que não tenha que flexionar a cabeça. “É preciso manter a altura da linha de sua visão.”

Outra sugestão é fazer bastante alongamento da região cervical e usar o aparelho telefônico de forma moderada, sem exageros. “Em todos os lugares, é comum ver crianças, jovens e adultos inclinados, digitando em seus aparelhos. Apesar das facilidades que ele traz, é preciso realmente ponderar sobre o seu uso”, reflete.

A esteticista e massoterapeuta Roberta Alves, 35 anos, diz que usa o celular o tempo todo e já se considera completamente dependente do aparelho. “Uso a agenda, marco horário com clientes, utilizo o banco, o WhatsApp, todas as redes sociais, resumindo: passo o dia inteiro usando o celular.”

Ela reconhece que, ao final do dia, sente muitas dores no pescoço, mas, como não tem tempo para ir à academia ou fazer caminhada, se vira com alongamento. “Depois de sofrer tanto com as dores, passei a me alongar por conta própria. Sei que preciso fazer atividade física e até um tratamento, mas falta tempo”, reclama.

Pensando em pessoas como Roberta, sem tempo de malhar, o professor de educação física e personal trainer Allan Lucena elaborou um treino fácil de fazer em casa, específico para pessoas que sofrem dessa síndrome (veja ao lado). Ele usou uma das modalidades mais antigas do fitness, de séculos atrás — a Calistenia. “Esse treino tem como base a ioga, o pilates, a ginástica de solo e o próprio funcional”, explica.

Segundo Lucena, trata-se de uma alternativa sem uso de assessórios, pesos extras ou máquina. “Todos os movimentos são feitos de forma progressiva, evolutiva, com muito trabalho de mobilidade articular e flexibilidade.” De acordo com ele, a junção de todas essas qualidades faz surgir um trabalho de consciência corporal, força, resistência e postura ideal. “Excelente para prevenir e aliviar as dores do text neck”, ressalta.

Aliviando as tensões 

Exercícios bi-set (alternar)(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Exercícios bi-set (alternar) (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Exercícios bi-set (alternar)(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Exercícios bi-set (alternar) (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade