Publicidade

Correio Braziliense FITNESS & NUTRIÇÃO

Confira os benefícios e a importância do alongamento na sua rotina

Indicado antes e depois do treino e até para quem é sedentário, o alongamento melhora a flexibilidade e a postura, além de reduzir a tensão muscular


postado em 27/05/2018 07:00 / atualizado em 25/05/2018 17:11

Quando se ouve a palavra alongamento nas academias, é comum as pessoas torcerem o nariz. A maioria acha que alongar é para iniciantes na musculação ou apenas para atividades físicas de grande impacto, como a corrida. Muitos vão além e acreditam que é coisa de gente de mais idade que está com algumas áreas do corpo comprometidas. Mas o alongamento é primordial para o bom funcionamento das articulações e para manter os músculos relaxados e flexíveis e as articulações com mobilidade.

Segundo Letícia Klimas, especialista em ioga e professora de educação física da academia Bio Ritmo, alongar é necessário para facilitar a execução de alguns movimentos, pois, com o passar do tempo, é normal perder mobilidade e flexibilidade. E isso acarreta a baixa lubrificação das articulações, o que pode levar a lesões. O alongamento aumenta ainda a sensação de relaxamento, melhora a qualidade da respiração e da postura, diminui a tensão muscular e aumenta a consciência corporal.

Desde que passou a se alongar com frequência, Tais Cerqueira diz que as dores nas costas diminuíram (foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
Desde que passou a se alongar com frequência, Tais Cerqueira diz que as dores nas costas diminuíram (foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
Tais Cerqueira, 46 anos, servidora pública federal e psicóloga, faz alongamento frequentemente, porque considera importante para seu bem-estar físico e mental. “Ele me traz flexibilidade e me auxilia na execução de outras atividades físicas, como a caminhada e a musculação. Desde que comecei a me alongar com mais frequência, senti muita melhora nas dores que sentia nas costas. Faço em casa, ao acordar ou à noite, e também nas aulas de Pilates.”

Antes de adquirir esse hábito, Tais sentia dores após uma simples caminhada. Os alongamentos diários passaram a ocorrer por recomendação médica, pois a servidora recebeu o diagnóstico de protusão na cervical — distensão do anel fibroso que envolve os discos intervertebrais da coluna cervical.

Gustavo da Rocha Leão, especialista em Reeducação Postural Global (RPG) e fisioterapeuta da academia terapêutica B-Active, ressalta que as pessoas que não alongam estão mais vulneráveis ao aumento de lesões osteomusculares, dores tensionais (musculares e articulares), problemas de coluna e rigidez — o que resulta em piora gradual e progressiva da postura.

“Algumas lesões são consequências de encurtamento muscular, como a lombalgia — dor lombar causada por uma lesão do músculo. Inclua sempre o alongamento no dia a dia. É importante e melhora a qualidade de vida”, aconselha Gustavo.

Lesões

Alexandre Ceniz, especialista em reabilitação musculoesquelética e professor de alongamento da Bodytech, diz que as pessoas não têm o hábito de alongar antes e após as atividades, o que aumenta a probabilidade de sofrer lesões, devido ao aumento da pressão articular. O maior exemplo disso é o aumento de pessoas com diagnóstico de condromalácia patelar — desgaste na cartilagem do joelho que pode ocasionar dores e não tem cura.

“O alongamento serve para prevenir e diminuir os impactos das lesões, promovendo uma melhora postural. Além de aquecer os músculos antes das atividades. Não existe segredo, use roupas leves e se alongue onde estiver e der. O recomendado para as pessoas ativas é se alongar antes e após as atividades físicas. Já para os sedentários, ao acordar”, ensina Alexandre.

Por conta de um derrame no joelho, Carolina Cascão está sem poder fazer atividades físicas, exceto o alongamento, com acompanhamento de um fisioterapeuta(foto: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
Por conta de um derrame no joelho, Carolina Cascão está sem poder fazer atividades físicas, exceto o alongamento, com acompanhamento de um fisioterapeuta (foto: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
A jornalista Carolina Cascão, 39, é praticante de ginástica local, ioga, pilates e corrida há mais de oito anos. Recentemente, ela sofreu um derrame no joelho (acúmulo ou aumento do volume de líquido nessa região) e está afastada das atividades físicas. “Comecei a fazer alongamento por questões de saúde. Tenho condropatia patelar, um problema nos joelhos. Eu me alongo diariamente em casa, com orientação de um profissional qualificado, e, em breve, volto para fazer o fortalecimento na academia, com as atividades aquáticas e de musculação.”

Carolina confessa que nem sempre fazia alongamento, mas que, após adquirir consciência corporal, viu a necessidade e a importância da rotina dos exercícios. “O alongamento, aliado ao fortalecimento na musculação, com a orientação do fisioterapeuta, me ajudaram a voltar a andar. Atualmente eu alongo cinco vezes ao dia, mas pela minha peculiaridade. Antes, na academia, eu alongava uns 10 minutos após os treinos.”
 

Você sabia?

  • Faça alongamento diariamente e o desempenho nos treinos melhorará.
  • Alongar faz a mobilidade articular melhorar e promove o relaxamento e a recuperação do músculo. E esses fatores juntos ajudam a preparar o corpo para exercícios de impacto, peso e bastante movimento.
  • A rotina de alongamento é para quem treina, principalmente para aqueles que realizam atividades físicas bastante intensas e de grande impacto.
  • Realize de 15 a 30 minutos de alongamento por dia, fora do horário do treino.
  • Para obter um resultado efetivo em relação à flexibilidade e mobilidade do corpo e das articulações, o alongamento deve ser feito isoladamente.
  • Alongamento não é aquecimento.
  • Ele deve ser feito com alguma atividade aeróbica, pois o objetivo dele é fazer a transição do estado de repouso em que o corpo se encontra, para o estado de atividade metabólica, e dar condições para que o músculo produza mais energia na hora que o exercício começar.
  • O alongamento, quando realizado após o treino, também serve como um relaxante muscular e articular.
  • A recomendação para os alongamentos são 20 segundos na mesma posição em cada exercício, para que ocorra adaptação muscular.
  • Se o alongamento for realizado isoladamente, é importante trabalhar todos os músculos do corpo, para um resultado efetivo em flexibilidade.
Fonte: Letícia Klimas, especialista em ioga e professora da educação física da academia Bio Ritmo
 
*Estagiária sob supervisão de Sibele Negromonte 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade