Publicidade

Correio Braziliense

Confira um roteiro de inverno para curtir o frio e a seca brasiliense!

O clima frio e seco começa a dar o ar da graça em Brasília. Que tal aproveitar esse período único e cheio de charme? Preparamos um roteiro para você explorar todas as belezas da cidade


postado em 17/06/2018 08:00 / atualizado em 15/06/2018 16:34

(foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)

Se o outono levou as folhas, o inverno se encarrega de trazer o clima frio e seco. É tempo de tirar os casacos do armário e reorganizar os programas para lidar com as mudanças de temperatura. Coisa que, convenhamos, o brasiliense sabe fazer muito bem. Aqui é comum passar frio e calor em menos de 24 horas. E, mesmo nesta época, a cidade reserva uma beleza surpreendente — o céu faz jus ao nome de “mar de brasília” e oferece um verdadeiro espetáculo quando o assunto é o pôr do sol. O lago ganha mais charme e aquele piquenique ou cafezinho se tornam ainda mais especial.

Os dias podem até começar com carinha de inverno, cinzas e com os casacos fora do armário. Mas, ao longo dele, o sol aparece e coloca os termômetros lá em cima. “Como estamos no Brasil Central, não sofremos tanto com a transição das estações. Sentimos esse reflexo com as temperaturas mínimas, ao amanhecer e quando o sol se põe. Ao longo do dia, elas tendem a se elevar”, explica Morgana Almeida, meteorologista chefe da previsão do tempo do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Para este ano, a expectativa é de que a estação venha com calma. Como de costume, a chuva tende a sumir. Com a ausência de nuvens, o pôr do sol marca o céu de Brasília, colorindo o azul de laranja. Morgana ressalta que, próximo a agosto, o alaranjado no céu fica ainda mais intenso, devido à quantidade de partículas de poeira no ar, que refletem a luz solar e proporcionam o cenário ideal para uma bela foto.

Assim, com a seca e a variação de temperatura, é comum sair agasalhado para tomar um café de manhã, vestir a regata para praticar um esporte no lago e buscar o casaco novamente para apreciar o pôr do sol ou um delicioso chocolate quente em meio a um piquenique. Separamos dicas em um roteiro cheio de opções para curtir a estação. Vem conferir!

Paraíso no céu


Nem mesmo quem mora por aqui consegue se acostumar com a beleza do céu durante a seca. Com nuvens disformes e tons quentes, que variam do rosa ao alaranjado, o entardecer é, quase sempre, uma surpresa grandiosa: entre as 17h e as 18h, prepare a câmera e seu local predileto para curtir o fim do dia. O planejamento de Brasília permite que o pôr do sol seja visto em toda a sua extensão. E esplendor.

Visitantes saem daqui encantados, enquanto moradores cultivam, desde sempre, a cultura — e o hábito — de estar cada vez mais perto do céu. Todos os dias, praças e decks próximos ao Lago Paranoá ficam cheios de espectadores e, no fim de semana, o programa é garantido. A relação, um tanto antiga, traz, para muitos, a paz e a renovação necessárias para os dias conturbados.

“Já viajei para muitos lugares maravilhosos, mas pôr do sol igual ao nosso, nunca vi. Nem mais bonito. Nem mais próximo nem mais colorido”, garante a advogada Bárbara Gomes, 28 anos. Criada em uma família mística, ela foi ensinada desde cedo pelo avô que a lua, o sol, o mar e todos os demais seres estavam interligados. Não é à toa que, quando perguntada sobre a paixão pelo sol, faltam respostas para descrever quando tudo começou.

 

(foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)

 

Paixão essa que, de tão forte, foi eternizada na pele com uma tatuagem. “Sempre que consigo um tempo, nem que seja meia hora, corro para ele. É como se alguma coisa falasse no meu ouvido: ‘Parabéns, você matou o leão do dia. Está aqui sua recompensa’.” Pelo menos três vezes na semana, a advogada reserva um tempinho para a contemplação. Entre os lugares favoritos, estão a Praça do Cruzeiro, a Ermida Dom Bosco e o Congresso Nacional. Este último, segundo ela, tem um espetáculo à parte quando o assunto é o nascer do sol.

“Mandar uma mensagem chamando algum amigo para ver o sol não é algo incomum. Gosto de ir com pessoas queridas, tocar uma música. Mas não deixo de ir porque estou só”, conta. O importante é não perder o espetáculo! Quando os dias amanhecem ensolarados, Bárbara já organiza a rotina de maneira diferenciada — um dia de sol em casa, para ela, é um dia desperdiçado.

Esse hábito também faz parte da vida de Mariana Borges, 21. Desde pequena, quando conseguia acordar cedo nos dias livres, a estudante sentava com o pai na sala de casa e observava, pela janela, o sol nascer no horizonte. “É algo que me traz inspiração. Tenho a impressão de que, não importa o que aconteça, a natureza, pelo menos, é algo mais constante do que nós — aquela coisa de, ‘mas é claro que o sol vai voltar amanhã’”, conta.

A relação se estreita ainda mais por conta de um hobby: fotografar. Com um grupo de amigos da faculdade, Mariana combina encontros para tirar fotos e, por conta da qualidade da iluminação, eles são sempre marcados pelo início da manhã ou fim da tarde. “Quando estou estressada ou desmotivada, acabo combinando com alguém de acordar bem cedo para tirar fotos ou fazer algo com o sol nascendo.”

Tanto para Mariana quanto para Bárbara a relação com o céu de Brasília faz total diferença em questões de humor e estado de espírito. “Fico feliz quando passo pelo Eixão, por exemplo, e vejo o azul do céu e os pássaros voando”, fala Mariana. O dia, para ambas, vale a pena mesmo que a pausa para apreciar a vista seja de poucos minutos. “Vinte minutos não é nada perto de um dia inteiro e pode fazer uma baita diferença”, completa Bárbara.

Veja o espetáculo de perto

Alguns pontos da cidade, gratuitos, são perfeitos para curtir o cair da tarde. Pegue sua canga, junte boas energias e prepare-se para aplaudir o astro-rei.

Ermida Dom Bosco
Projetada por Niemeyer e construída sobre uma plataforma de lajes às margens do Lago Paranoá, é um dos lugares favoritos quando o assunto é apreciar o entardecer. O sol desce bem ao fundo dos principais prédios do Plano e integra a cidade em um verdadeiro show de cores.

Pontão do Lago Sul
O cenário, próximo à Ponte Costa e Silva, é de cartão-postal. O deck e a área verde com os banquinhos à beira do lago são uma ótima pedida para os dias secos da capital. Além disso, o local tem uma grande variedade de restaurantes para quem se empolgar e quiser estender o dia com um jantar.

Praça do Cruzeiro
No pôr do sol, a vista do local é imperdível: o terreno plano e alto permite que o espectador veja o sol até desaparecer de vez no horizonte. A praça é um dos pontos fundacionais da capital e conta, em alguns dias da semana, com food trucks que deixam a experiência ainda mais especial.

Torre de TV

Famosa pela vista que abrange toda a Esplanada e parte do Eixo Monumental, se visitada na hora certa, a Torre promete uma paisagem digna de pintura.

Outros locais
CCBB, Torre Digital, Península dos Ministros, Calçadão da Asa Norte, Orla da Ponte JK, Eixo Monumental e Congresso Nacional.

Tour do café

Aquele friozinho e uma boa bebida quente. Existe combinação melhor? Apesar dos grandes prédios e das ruas largas, a capital esconde nas entrequadras e pequenos comércios locais uma variedade de boas — e inusitadas — cafeterias. A atmosfera varia em cada pequeno restaurante e os nomes chamam a atenção dos curiosos e amantes de café. Com a chegada do inverno, vale a pena fazer um tour.

Apaixonada não só por cafés, mas pelos mais diferenciados quitutes, a servidora pública Taciana Sabino, 39, é quase que uma expert no assunto das cafeterias. Em uma conversa curta é possível contar, facilmente, mais de seis cafés listados por ela. E não é só de nome. Ela conhece sabores, cardápios, preços, endereços e novidades. E garante que, sempre tem uma brechinha na agenda para, sozinha ou acompanhada, visitar algum lugar novo.

(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

Tudo começou com a curiosidade por comida. Neta de banqueteira, a servidora cresceu cercada das mais diferentes experiências. E, quando o assunto é pesquisar e descobrir as novidades, Taciana está sempre disponível. “Não sou de cozinhar e minha família pegou o gosto de comer fora. Fazemos viagens para conhecer restaurantes, por exemplo”, lembra.

As visitas aos cafés são quase religiosas. Toda semana, além de sentar sozinha em algum local onde se sente bem para tomar aquele capuccino rápido, ela se reúne com amigas com o objetivo de conhecer as novidades de Brasília. “A ideia veio depois que todas nós estávamos casadas. Vimos nesses encontros uma forma de conversar, matar a saudade e conhecer esses lugares que sempre acabam sendo muito especiais.” Quando todas aprovam alguma cafeteria, a volta é garantida. Mesmo assim, Taciana garante que as opções são muitas — para todos os gostos, das mais sérias às mais simples e descoladas.

Vale a pena conhecer

Objeto Encontrado
Onde: CLN 102, Bloco B, Loja 56

Grenat Cafés Especiais
Onde: SHCN CL 315, Bloco B, Loja 10

Quanto Café
Onde: CLN 103, Bloco A

Casa Quilha
Onde: SCLRN 716, Bloco F, Loja 47

Café e um Chêro
Onde: CLN 109, Bloco C, Loja 37

Cristina Cafés
Onde: CLN 202, Bloco A, Loja 45

Dylan’s Café & Bakery
Onde: CLS 315, bloco A

Café Bem Casado 

Onde: CLN 309, Bloco E, Lojas 3 e 4

Ernesto Cafés Especiais
Onde: CLS 115, Bloco C, Loja 14

Daniel Briand Pâtissier e Chocolatier
Onde: CLN 104, Bloco A, Loja 26

 

Quer ficar em casa?

Aqui vão algumas dicas
Faça uma maratona na Netflix
Chame os amigos para um jantar
Leia um bom livro
Faça competições com jogos antigos de tabuleiro, videogame ou cartas
Aventure-se na cozinha

Quando a fome bater…

faça você mesmo!
Mesmo em casa, é possível preparar aquela comidinha especial e se esquentar nos dias mais frios. As receitas são simples. O que vale é a criatividade! Confira algumas sugestões:

Fondue de chocolate com conhaque ou rum da chef Iracema Bertoco

Ingredientes

500g de chocolate meio amargo
300g de creme de leite
30ml de conhaque (pode substituir por rum)
Frutas para acompanhar:
300g de morangos
300g de uva sem sementes
gomos de 3 tangerinas
2 bananas cortadas em rodelas
1 maçã em cubos

Modo de preparo
Em um recipiente refratário, coloque o chocolate picado e o creme de leite. Leve ao micro-ondas em potência alta por cerca de 1 minuto, mexendo na metade do tempo. Por último, adicione o conhaque.
Despeje essa mistura no aparelho de fondue e mantenha a chama baixa. Agora, é só espetar as frutas e banhar no chocolate.
Dica: Para quem não tem aparelho de fondue, pode usar um refratário para que o chocolate mantenha por mais tempo a temperatura. Se começar esfriar e endurecer é só levar novamente a mistura no micro-ondas por 30 segundos.

Chocolate quente com canela do blog Tastemade   

Você vai precisar de:
250g de chocolate meio amargo
100g de chocolate ao leite
10 copinhos descartáveis (de cafezinho)
10 canelas em pau (longas)
500 ml de leite

Modo de preparo
Pique o chocolate meio amargo, derreta-o em banho-maria e reserve-o em um recipiente.
Pique o chocolate ao leite e misture-o com o chocolate meio amargo, já derretido.
Disponha em copinhos de cafezinho, com um pau de canela para cada um.
Leve à geladeira até ficar firme.
Aqueça o leite até a temperatura de sua preferência.
Retire os chocolates dos copinhos de cafezinho.
Coloque dentro do leite e mexa até derreter.

 

 

Frio, chocolate quente e piquenique


Reunir os amigos e a família para apreciar um delicioso cardápio é sempre uma boa opção. Mas que tal fazer isso ao ar livre? A ausência de chuva pode se tornar um convite perfeito para esticar a toalha de mesa no gramado e encher a cestinha de comida. O piquenique pode ser uma ótima ideia para quem procura um programa ao ar livre neste inverno.

(foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)

Engana-se, porém, quem pensa que piquenique combina apenas com um lindo dia ensolarado. A designer de interiores Vivian Moreno, 37, mostra o contrário. Enquanto muitos buscam o sol, ela vai atrás da lua e das baixas temperaturas do inverno. Não tem como negar. O clima seco e frio proporciona um ambiente perfeito para receber o convidado de honra da noite: o chocolate quente. Esse, ela garante que não pode faltar. “Nesta época do frio, meus filhos ficam doidos querendo chocolate quente. Então, tive a ideia de curtir o friozinho aqui.”

É só os números dos termômetros baixarem que ela já programa o piquenique noturno. Para acompanhar a bebida, algumas comidas, como bolo e pão de queijo. “Levo uma toalha, a gente senta, come, conversa e as crianças brincam”, relata a designer.

Vivian ainda destaca que só não pode se esquecer do casaco, afinal, o local do piquenique é bem à beira do lago, no Pontão do Lago Sul. Ela destaca que o lugar é um dos preferidos dela para apreciar as águas do Paranoá. “Eu amo o Pontão. Acho lindo, muito organizado, limpo e tranquilo”, frisa.

A ideia do piquenique no frio e à noite chamou a atenção dos colegas. Vivian afirma que, além dos dois filhos e do marido, que já são presença garantida, alguns amigos e familiares já participaram. “É um momento de diversão, de distração, de conversar, de curtir mesmo”, justifica.

Estenda a toalha

Mas se você ainda prefere o sol para um piquenique. A Revista separou alguns locais perfeitos para um bom lanche à luz do dia.

CCBB
Se você procura um amplo gramado, o CCBB pode ser uma ótima opção. Além do piquenique, você pode aproveitar as exposições artísticas no local. O centro fica próximo à Ponte JK e funciona de terça a domingo, das 9h às 21h.

Jardim Botânico
A cerca de 15km do Plano Piloto, o Jardim Botânico de Brasília também é um dos locais indicados. O espaço fica aberto de terça a domingo, das 9h às 17h. A entrada custa R$ 5. Vale destacar que se você não tiver tempo de preparar a comida, o Bistrô Jardim Bom Demais oferece um café da manhã superaconchegante no formato de piquenique. O lanche custa R$ 56 para duas pessoas e é fornecido das 9h às 16h30.

Parque da Cidade
Com amplo espaço, repleto de árvores, o local é um ambiente perfeito para reunir a família e os amigos em um delicioso piquenique.

Praça dos Cristais
Se você quer fazer seu piquenique em um ambiente agradável, onde você possa soltar a garotada, a Praça dos Cristais pode se tornar seu lugar favorito. O espaço fica no Setor Militar Urbano e, pela beleza, já virou um dos cenários preferidos dos fotógrafos da cidade.

Aproveite também
Parque das Garças (Lago Norte)
Península (Lago Sul)
Parque Asa Delta (Lago Sul)
Zoológico de Brasília
Parque Olhos D’água (Asa Norte)
Parque Bosque do Sudoeste

 

Fique ligado nas opções!


Passeie de barco pelo Lago Paranoá
Os catamarãs da Mar de Brasília passeiam pelo lago nas tardes de sábado e domingo. A navegação dura cerca de uma hora e passa perto da Ermida Dom Bosco, pelos fundos do Palácio da Alvorada e pela Ponte JK. As saídas são do Pontal do Lago Sul, sábado e domingo, às 16h e às 17h30.

Faça um tour pelos pontos turísticos
Para muitos moradores, o passeio parece inédito, pois, apesar de sempre passarmos pelos locais, raramente damos devida atenção. Catetinho, Alvorada, Catedral e a Praça dos Três Poderes são ótimas opções. Sem falar nas visitas guiadas ao Congresso, ao Palácio do Itamaraty e ao Palácio do Planalto.

Passe pelo Eixo Monumental à noite
A combinação do céu limpo com a iluminação fazem da Esplanada um verdadeiro espetáculo. Vale a pena descer do carro!

Ande de bicicleta pela Esplanada ou pelo Eixão
Uma forma divertida de passear pelo centro de Brasília é de bicicleta — há uma ciclovia que percorre todo o Eixo Monumental e, em vários pontos, existem estações de bicicletas compartilhadas que podem ser alugadas por meio de aplicativo. Algumas delas estão na Catedral de Brasília e no Memorial JK.

Aproveite a noite musical
Artistas locais estão sempre tocando em bares da cidade. Aproveite para conhecê-los. O Clube do Choro conta com uma programação semanal, a partir das 21h. No Setor Comercial Sul, pelo menos uma vez na semana, tem samba ao ar livre e de graça.

Vá até a Água Mineral
Apesar do vento frio, as tardes de sol da capital podem ser um convite à visitação do Parque Nacional de Brasília, conhecido como Água Mineral. O local é lar de inúmeras espécies da fauna e flora e oferece, ainda, trilhas para quem quer estar mais perto da natureza. A atração principal são as piscinas de água corrente e cristalina, alimentadas pelo córrego Acampamento

*Com algumas informações de HostelWorld

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade