Publicidade

Correio Braziliense FITNESS & NUTRIÇÃO

Futebol traz benefícios tanto para o corpo quanto para a mente

Esporte é atividade completa e é praticado por adultos ou crianças, homens ou mulheres


postado em 01/07/2018 07:00

Não há dúvidas de que o futebol é um dos esportes preferidos dos brasileiros. É comum encontrar amigos jogando pelada à noite, crianças em escolinhas ou a galera reunida para acompanhar uma partida pela tevê. Na Copa, então, a paixão fica ainda mais forte. Mas há quem leve a relação com a modalidade mais a fundo. Seja por diversão, seja profissionalmente, brasilienses têm unido o útil ao agradável e apostado na atividade como um meio de fugir do sedentarismo.

Segundo especialistas, o futebol tem diversos efeitos positivos, não só ao corpo, mas também à mente. Miriam Conde, 56 anos, sabe bem disso. A aposentada tem aprendido na prática os benefícios do esporte. Ela conta que encontrou no futebol uma forma de escapar da academia sem virar refém do sedentarismo. “Eu sempre gostei de jogos coletivos — quando era adolescente, jogava handebol — e não sou fã de academia, acho um saco, muito parado. Já o futebol me dá mais vida, a gente desenvolve várias habilidades e eu me identifico muito”, destaca.

A prática começou no trabalho, durante um torneio, no qual ela montou um time com as colegas. Miriam ressalta que acabou se apaixonando pelo esporte e aos 45 anos se matriculou em uma escolinha de futebol. Hoje, ela joga no mínimo três vezes por semana e garante que a iniciativa a tem ajudado não só fisicamente, mas também psicologicamente. “Quando estou jogando, eu esqueço dos meus problemas, esqueço das minhas limitações e acredito no meu potencial”, garante.
Aos 4 anos, Bia esbanja habilidade com a bola nos pés(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Aos 4 anos, Bia esbanja habilidade com a bola nos pés (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Para Patrick Novaes Aguiar, presidente do Conselho Regional de Educação Física, além de ser um dos esportes mais praticados pelos brasileiros, o futebol trabalha várias partes do corpo, proporcionando diversos benefícios. “É uma atividade muito completa. Ele fortalece as articulações, ajuda na coordenação motora e estimula as células ósseas, além de melhorar o condicionamento físico”, cita. A prática conciliada com outra atividade física de fortalecimento muscular também é indicada.  

Quanto à idade, Miriam mostra que o esporte é para todos. Aos 56 anos, ela arrasa nas quadras esportivas. Patrick explica que, como toda atividade física, é preciso começar aos poucos e tomar alguns cuidados. “É muito importante que se comece devagar, aumentando progressivamente o condicionamento físico. Depois dos 40, é recomendado passar por um exame cardiológico para jogar com mais segurança”, alerta.

Ideal para crianças 

Bia tem apenas 4 anos e já encanta nas quadras esportivas. São duas horas de aula de futebol por semana, distribuídas em dois dias. Durante o treino, a pequena corre, pula, chuta a bola e trabalha em sintonia com os colegas. A mãe, Rafaela Bueno, 28, conta que há cerca de cinco meses, Bia decidiu misturar as sapatilhas do balé às chuteiras do futebol. “Ela gosta muito. O irmão mais velho faz e ela quis fazer também. Ela disse que queria fazer balé e futebol”, conta Rafaela. “Eu gosto muito de jogar e gosto muito de fazer gol”, completa Bia.

O professor Patrick destaca que o esporte é uma ótima alternativa de atividade física para as crianças. “É excelente para desenvolver a criança como um todo. O futebol aumenta o reflexo, a coordenação, a agilidade e a capacidade cardiovascular,  além de desenvolver o senso de coletividade, que é muito importante nessa fase”, frisa.

A mãe conta que observa o desenvolvimento de Bia não só dentro das quadras, mas também no dia a dia da menina.  “Ela melhorou bastante na questão de equilíbrio, de concentração, de energia e de respiração”, garante.
Além de Renato se exercitar, o futebol tem ajudado o garoto a trabalhar em equipe(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Além de Renato se exercitar, o futebol tem ajudado o garoto a trabalhar em equipe (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

A modalidade também foi escolhida por Renato, 5, filho da jornalista Fernanda Alves, 34. A mãe, consciente da importância da prática de atividade física durante o crescimento da criança, não mediu esforços para apoiar a decisão do garoto. “Para mim, o futebol é uma das principais atividades. Além da coordenação, eles aprendem a trabalhar em equipe”, afirma.

O educador físico Francisco Damião Sacramento, conhecido como Tio Chico, é professor de Bia e Renato. Chico dá aula de futebol há 26 anos e enfatiza os efeitos positivos no desenvolvimento das crianças. “Melhora a flexibilidade, a postura e o condicionamento físico. Todos esses aspectos são excelentes para o indivíduo”, destaca. Ele ainda ressalta que é uma atividade simples e que, se tomado os devidos cuidados, não tem erro. “Basta ter um material apropriado para o piso, um tênis de acordo com o nosso esporte, hidratar-se sempre e usar protetor solar. No mais, é só fazer a atividade”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade