Publicidade

Correio Braziliense CASA

Cozinha e área de serviço dividem um só espaço

É possível unir os dois cômodos em um projeto integrado e cheio de funcionalidade


postado em 08/07/2018 07:00 / atualizado em 16/07/2018 18:43

O projeto assinado pela designer de interiores Flaviane Pereira e pela arquiteta Márcia Coimbra otimizou o ambiente, utilizando o elemento da setorização, feito, neste caso, por uma parede de drywall. %u201CO conceito é sempre criar ambientes funcionais, aproveitando cada metro quadrado da cozinha e da área de serviço. A setorização também pode ser feita com luminárias, por exemplo%u201D, explicam.(foto: Ágille Arquitetura/Divulgação)
O projeto assinado pela designer de interiores Flaviane Pereira e pela arquiteta Márcia Coimbra otimizou o ambiente, utilizando o elemento da setorização, feito, neste caso, por uma parede de drywall. %u201CO conceito é sempre criar ambientes funcionais, aproveitando cada metro quadrado da cozinha e da área de serviço. A setorização também pode ser feita com luminárias, por exemplo%u201D, explicam. (foto: Ágille Arquitetura/Divulgação)

Cozinha e área de serviço juntas, em um mesmo cômodo, parece uma combinação quase impossível. Apesar disso, nos apartamentos mais compactos, essa já é uma realidade. Profissionais garantem que, se dispostos de forma harmoniosa, os elementos podem conversar, resultando na integração dos espaços e em um ambiente dois em um, cheio de versatilidade e funcionalidade.

 

A tendência é organizar o local apostando em dividir ou integrar completamente os ambientes. Para a primeira opção, é interessante que a divisória entre cozinha e área de serviço seja feita sem a necessidade de reformas ou grandes intervenções: com vidro, painel em madeira, porta de correr ou elementos que decoram, como os cobogós — esses últimos têm a vantagem de preservar a luminosidade do local que, em cozinhas com estilo corredor, é proveniente em grande parte da área.

 

“O vidro opaco se torna uma boa opção para esses casos. Além de bloquear os odores, que possivelmente ficariam em contato com as roupas no varal, dá certa privacidade aos espaços, que estão no mesmo ambiente”, aponta a designer de interiores Laura Santos.

 

Outra aposta é ganhar espaço com marcenaria planejada, que pode aparecer na bancada ou até mesmo nos armários. “A harmonização é possível, desde que tenha a mesma linguagem de revestimentos, armários embutidos para facilitar a organização e um bom projeto que contemple a setorização de todos os eletrodomésticos”, ensinam a designer de interiores Flaviane Pereira e a arquiteta Márcia Coimbra, proprietárias do escritório Ágille Arquitetura.

 

Para elas, algumas soluções, como bancada retrátil, nichos suspensos e móveis com rodízios, são imprescindíveis na otimização e personalização de cada ambiente. “Assim como armários aéreos, eletrodomésticos embutidos, instalações de grades para pendurar acessórios ou prateleiras para guardar panelas, por exemplo, são itens que fazem toda a diferença no projeto final”, indicam. As paredes também ganham destaque na organização, com uma horta vertical ou um porta-temperos na cozinha.

 

Espaços integrados não se restringem a apartamentos pequenos — mesmo em locais mais amplos, essa união pode deixar a cozinha mais funcional e com maior incidência de luz natural. Outra vantagem desse tipo de projeto, de acordo com as arquitetas, é a possibilidade de chamar menos atenção para alguns objetos, como varais e máquinas de lavar.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade