Publicidade

Correio Braziliense DIVERSÃO

A Copa na ponta dos dedos

Enquanto os atletas suam a camisa na Rússia, jogadores de videogame disputam o Mundial em partidas divertidas. A taça já é deles


postado em 08/07/2018 08:00 / atualizado em 06/07/2018 10:14

Ariel Morais escalou um time similar ao de Tite: conhecendo os jogadores que disputaram a Copa de perto(foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press)
Ariel Morais escalou um time similar ao de Tite: conhecendo os jogadores que disputaram a Copa de perto (foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press)

 
Ele organiza estrategicamente cada atleta da Seleção. No gol, Alisson; na zaga, Thiago Silva e Miranda; no meio de campo, Casemiro, Coutinho e Paulinho; na frente, Neymar, William e Gabriel Jesus. Todos escalados para arrasar nas partidas do Mundial. Mas se engana quem pensa que estamos falando do Tite. Nesse caso, o técnico é o empresário Ariel Morais, 23 anos. Com a ponta dos dedos, ele comanda todas as jogadas do Brasil na Copa, usando apenas o controle do videogame.

Tudo não passa de uma brincadeira. Ariel conta que joga por diversão, mas destaca que a sensação é de estar mesmo dentro do campeonato. “Eu me divirto, acho sensacional. O rosto dos jogadores são muito parecidos, até o leiaute é igual, parece que eu estou vendo um jogo da Copa, acho muito interessante”, afirma.

A versão da Copa do Mundo faz parte do Fifa 18, famoso jogo de videogame que simula uma partida de futebol. Outros games, como Pro Evolution Soccer (PES), também são uma opção para jogar bola sem sair do sofá. Assim como na vida real, para alcançar a tão sonhada taça, os jogadores precisam passar pelas oitavas, quartas, semifinal e a grande final. Os jogos ainda disponibilizam alguns jogadores para que os gamers façam as próprias escalações, além das mais diversas seleções.

No videogame, é possível jogar contra o próprio computador, on-line ou com os amigos, caso tenham dois controles. Ariel prefere on-line e só joga com os amigos o amistoso, que não compromete a pontuação. A Seleção mais escolhida para as partidas, sem dúvida, é a brasileira. “Eu prefiro jogar com o Brasil pela torcida, mas também é legal jogar com outros países, trazer a força deles para a partida”, destaca.

Ariel ainda ressalta que o game o tem ajudado a entender melhor os outros times que competem no Mundial na Rússia. “Estou conseguindo acompanhar mais a Copa, por conta do videogame. Eu acabo conhecendo os jogadores com os quais eu jogo contra e sei quem é mais forte”, frisa.

Vários Mundiais

Se a gente precisa esperar quatro anos para a Copa do Mundo, no videogame, Ariel já passou por todas as etapas do campeonato três vezes em um único ano e garante que, dessas, já saiu vitorioso duas vezes. “Eu acho sensacional, sou apaixonado por futebol desde que eu me conheço por gente. Aqui, eu consigo ter o controle da Seleção, nem que seja em um jogo, e já acho maravilhoso. Eu me sinto quase um técnico”, brinca.

Lucas Lacerda é apaixonado por futebol, tanto nos campos quanto nas telas (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Lucas Lacerda é apaixonado por futebol, tanto nos campos quanto nas telas (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Já o analista de Business Intelligence Lucas Lacerda, 20, segue o ritmo do Mundial real. Na versão on-line, ele comanda os atletas brasileiros nas quartas de finais. Porém, offline já completou toda a Copa e tem na ponta da língua as seleções preferidas. “Jogo muito com a brasileira, com a belga e com a francesa, por conta dos jogadores. Para mim, são as três melhores seleções do jogo”, afirma.

Lucas joga videogame há anos e afirma que o Fifa tem sido o seu favorito. “Gosto muito de futebol. Ele tenta sempre seguir o que a realidade prega dentro do jogo. Eles trabalharam bastante os estádios e fizeram as atualizações dos jogadores e dos uniformes”, justifica.

O time de Lucas em campo também é similar ao de Tite: Neymar, Firmino, Douglas Costa, Casemiro, Paulinho, Coutinho, Marcelo, Thiago Silva e Marquinhos são presença garantida nas partidas do analista de BI em busca da tão sonhada taça no game.
 
Comemoração estilo Counter-Strike
Enquanto Ariel e Lucas vivem a Copa no game, Neymar e seus companheiros levaram o videogame para dentro dos estádios na Rússia. No jogo do Brasil da última segunda-feira, os jogadores comemoraram um dos gols contra o México com um movimento do jogo Counter-Strike: Global Offensive, no qual os personagens se protegem colocando a mão sobre os olhos. Horas depois da partida, Neymar publicou em seu perfil no Instagram uma foto da tela do jogo com a seguinte frase: “Se tem comemoração... É óbvio que tem jogo”.
(foto: Reprodução/ Instagram)
(foto: Reprodução/ Instagram)
 

 





Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade