Publicidade

Correio Braziliense CAPA

Um toque clean na decoração da casa

O uso de tons claros e lavados leva delicadeza e elegância ao ambiente. Saiba como combiná-los


postado em 05/08/2018 08:00 / atualizado em 04/08/2018 18:50

A proposta em tons rosados e pastéis chama a atenção no projeto da arquiteta Marcela Madureira. Para a reforma do imóvel da década de 1980, a profissional apostou em uma arquitetura com base neutra, deixando as cores predominarem nos objetos, nos mobiliários e no paisagismo. No piso, foi usada madeira rústica, tipo demolição, fazendo um jogo de texturas com o concreto aparente dos elementos estruturais. (foto: Maíra Acayaba / Divulgação )
A proposta em tons rosados e pastéis chama a atenção no projeto da arquiteta Marcela Madureira. Para a reforma do imóvel da década de 1980, a profissional apostou em uma arquitetura com base neutra, deixando as cores predominarem nos objetos, nos mobiliários e no paisagismo. No piso, foi usada madeira rústica, tipo demolição, fazendo um jogo de texturas com o concreto aparente dos elementos estruturais. (foto: Maíra Acayaba / Divulgação )
Cores claras e tons lavados ganham personalidade e nova roupagem para integrar ambientes com um ar minimalista. O famoso degradê invade tanto a moda quanto o design, mesclando estética e delicadeza em peças que provocam sensação de bem-estar e equilíbrio. É uma tendência, de acordo com profissionais da área, que vai desde o estofado do sofá até  pequenos objetos decorativos, proporcionando leveza visual.

Para a arquiteta Gislene Lopes, o uso das cores pode ser explicado pelas tendências da moda, que, segundo ela, também influenciam nas escolhas para a casa. Quem concorda com ela é Nina Abadjieff, também arquiteta.

“Estamos tão sobrecarregados de cores e informação que a casa tem que ser um ponto de refúgio. Os tons claros proporcionam essa limpeza visual e mental e é por isso que são uma opção em alta”, afirma.

Equilíbrio

A disposição das cores varia do gosto de cada um, e as especialistas garantem que não existe regra: a trend é versátil e pode se adaptar até mesmo a cômodos em que as paredes contam com pinturas mais escuras e vibrantes.

“Recomenda-se que as cores estejam em harmonia com o restante do ambiente, que pode ter elementos tanto escuros quanto claros. Equilíbrio é a palavra- chave”, ressalta Gislene.

A arquiteta e designer de interiores Eliene Lucindo é a responsável por dar uma nova vida ao cômodo. Os tons claros são a base para escolhas mais ousadas que fazem parte da decoração. As amplas janelas garantem iluminação natural e valorizam o espaço de mobiliário em tons neutros, como sofá e poltrona, cortinas de tecido e tapeçaria com estampa geométrica. (foto: Edgard Cesar/Divulgação)
A arquiteta e designer de interiores Eliene Lucindo é a responsável por dar uma nova vida ao cômodo. Os tons claros são a base para escolhas mais ousadas que fazem parte da decoração. As amplas janelas garantem iluminação natural e valorizam o espaço de mobiliário em tons neutros, como sofá e poltrona, cortinas de tecido e tapeçaria com estampa geométrica. (foto: Edgard Cesar/Divulgação)
E o que antes era marca registrada de quartos infantis aparece, hoje, como uma solução para qualquer cômodo da casa. Basta trabalhar uma base neutra com cores pontuais e a combinação é perfeita. Seja na sala de estar, seja em quartos e até na cozinha, os tons são fáceis de combinar e não ficam cansativos com a permanência.

“Uma dica interessante é colocar um ponto de destaque de cor, que pode ser um adorno, um abajur colorido, uma almofada ou um móvel com tonalidade, por exemplo, evitando que o ambiente fique com ar monótono”, completa Nina.
 
Para se inspirar 
 
A ideia do arquiteto Clay Rodrigues para esse projeto é criar um ambiente em que a estrutura, a disposição dos móveis e a iluminação influenciem a contemplação. A Galeria Meia 1 ilustra escolhas leves, como o cinza nas paredes e no piso, completados pelas claras cortinas de tecido, da Casa Decorações. O espaço dedicado à arte foi concebido em estilo modernista, com elementos típicos de Brasília, dando autenticidade ao local. (foto: Haruo Mikami/Divulgação)
A ideia do arquiteto Clay Rodrigues para esse projeto é criar um ambiente em que a estrutura, a disposição dos móveis e a iluminação influenciem a contemplação. A Galeria Meia 1 ilustra escolhas leves, como o cinza nas paredes e no piso, completados pelas claras cortinas de tecido, da Casa Decorações. O espaço dedicado à arte foi concebido em estilo modernista, com elementos típicos de Brasília, dando autenticidade ao local. (foto: Haruo Mikami/Divulgação)

Os tons claros e lavados podem ser usados em diferentes cômodos. Na imagem do Pinterest, a aposta aparece nos armários, que compõem com os detalhes no piso da cozinha. (foto: Pinterest/Divulgação )
Os tons claros e lavados podem ser usados em diferentes cômodos. Na imagem do Pinterest, a aposta aparece nos armários, que compõem com os detalhes no piso da cozinha. (foto: Pinterest/Divulgação )
A arquiteta Gislene Lopes mesclou tons claros com estampas e provou que é possível combinar esses elementos com elegância. A cor dos móveis completam a composição do ambiente, que contempla o rústico com o moderno. (foto: Jomar Bragança/Divulgação)
A arquiteta Gislene Lopes mesclou tons claros com estampas e provou que é possível combinar esses elementos com elegância. A cor dos móveis completam a composição do ambiente, que contempla o rústico com o moderno. (foto: Jomar Bragança/Divulgação)



Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade