Publicidade

Correio Braziliense MODA

Moda masculina: um guia prático de ternos

Ensinamos dicas e truques para usar terno no dia a dia e em ocasiões especiais sem errar


postado em 19/08/2018 07:00 / atualizado em 17/08/2018 17:46

Coletes não são necessários no dia a dia, mas traduzem elegância seja qual for a circunstância (foto: The Sartorialist)
Coletes não são necessários no dia a dia, mas traduzem elegância seja qual for a circunstância (foto: The Sartorialist)

Um dos trajes mais icônicos do guarda-roupa masculino é o terno. De Casablanca a James Bond, passando por personagens da cultura pop, como Harvey Specter, da série Suits, e Barney, de How I Met Your Mother, cantores de rock, o figurino é sinônimo de elegância e bom gosto.

 

Todos os detalhes devem ser levados em consideração, desde a lapela ao comprimento da calça. Luigi Sacchettin, estilista e consultor de moda festa, dá algumas dicas para encontrar o terno perfeito.

 

A costura do paletó, segundo ele, precisa ficar alinhada ao ombro. Se estiver para a frente, quer dizer que está folgado e, para trás, apertado. O formato e a largura da lapela também são relevantes: “Quanto mais fina a aparência, mais jovem e moderna”, ensina Sacchettin. “Outra questão importante é referente à largura da lapela em relação à largura da gravata, que não deve ficar desproporcional”, complementa o especialista.

 

O comprimento do paletó, das mangas e da calça precisam de atenção especial. O paletó deve cobrir o quadril e parar antes das coxas. Caso fique muito longo, pode dar a sensação de encurtamento das pernas. Já a manga precisa terminar na altura do ossinho do pulso. Nos ternos slim, pode-se mostrar a camisa por baixo, mas não mais que um dedo.

 

Quanto à barra da calça, deve-se deixar uma parte dos sapatos à vista. “Se o homem for baixinho, os sapatos cobertos vão deixá-lo ainda menor. Já no slim fit, há mais liberdade, as barras podem ficar em cima dos sapatos”, afirma Sacchettin.

Gabriel Macht caracterizado como Harvey Specter, seu personagem na série Suits. A largura da gravata dialoga com a da lapela(foto: USA Network )
Gabriel Macht caracterizado como Harvey Specter, seu personagem na série Suits. A largura da gravata dialoga com a da lapela (foto: USA Network )

 

Dicas preciosas

 

- Gravatas: elas devem chegar até o início da calça e ser mais escuras que o casaco. No caso de listras, devem ter uma direção no nó e outra no laço.

- Meias coloridas: use-as se sentir-se à vontade. Estampas gráficas ou xadrez dão um toque cool à produção, que sai do óbvio e vai em direção à criatividade.

- Sapatos e cintos: é sempre bom alinhar o tom do cinto com o sapato. O marrom cabe em eventos casuais, e o preto em ocasiões formais.

- Coletes: são mais usados com ternos que contêm botões. No caso de clima frio, ele acrescenta aquecimento razoável, dando um toque formal. Sempre mantenha o botão inferior do paletó desabotoado.

- Camisa com padronagem: ouse se quiser um look mais descontraído, mas cuidado na combinação de estampas. Opte por padronagens que sejam compostas por cores em comum. Assim, fica difícil cair no erro.

- Lenços: dão refinamento ao look e devem ser diferentes da gravata.

- Abotoadura: dão um charme a mais na produção, principalmente em looks black-tie. Com um quê de elegância e status, aposte nos modelos clássicos, como o torpedo e o barbell.

- Botões: “Três botões são mais tradicionais. Dois são clássicos e servem para alongar o tronco e disfarçar a barriga. Já o botão principal deve ficar na altura do umbigo”, aconselha Luigi Sacchettin. 

Símbolos de cavalheirismo, os lenços são acessórios sofisticados quando complementam o paletó(foto: The Sartorialist)
Símbolos de cavalheirismo, os lenços são acessórios sofisticados quando complementam o paletó (foto: The Sartorialist)
 

Divirta-se: misture padronagens diferentes na mesma produção(foto: The Sartorialist)
Divirta-se: misture padronagens diferentes na mesma produção (foto: The Sartorialist)

Tendência atemporal: cores claras são mais casuais e nunca deixam de ser sofisticadas(foto: The Sartorialist)
Tendência atemporal: cores claras são mais casuais e nunca deixam de ser sofisticadas (foto: The Sartorialist)
 

 

Terno x smoking

 

Uma dúvida frequente é a diferença entre terno e smoking. O smoking é mais formal que o terno. É usado em eventos de gala, como premiações, bailes e festas. O smoking, contudo, é composto por um paletó com uma lapela de cetim, calça e gravata borboleta.

Smoking tradicional do Ateliê Luigi Sacchettin(foto: Divulgação Atelier Sacchettin Raffer)
Smoking tradicional do Ateliê Luigi Sacchettin (foto: Divulgação Atelier Sacchettin Raffer)

Neil Patrick Harris, ator que fez o papel de Barney em How I Met Your Mother, usou smoking no Globo de Ouro 2018(foto: AFP)
Neil Patrick Harris, ator que fez o papel de Barney em How I Met Your Mother, usou smoking no Globo de Ouro 2018 (foto: AFP)
 

 

É tendência!

Desfile verão 2017 da Gucci: a estampa paisley imprime modernidade e classe à produção(foto: Yannis Vlamos )
Desfile verão 2017 da Gucci: a estampa paisley imprime modernidade e classe à produção (foto: Yannis Vlamos )
 

Após assumir o controle criativo da grife italiana Gucci em 2015, Alessandro Michele adicionou um maximalismo à marca e reinventou as famosas estampas florais. Apostou em ternos estampados, que viraram sucesso de passarela e entre as celebridades.

 

O cantor Harry Styles, ex-membro da boyband One Direction, é adepto dos ternos estampados para o tapete vermelho e os shows. No entanto, é necessário cautela na hora de usar ternos mais chamativos.

Harry Styles: o terno estampado é um mix de estilos clássico e contemporâneo, segundo Sacchettin(foto: Ethan Miller)
Harry Styles: o terno estampado é um mix de estilos clássico e contemporâneo, segundo Sacchettin (foto: Ethan Miller)
 

“Ternos com padronagens e estampas mesclam atemporalidade do estilo clássico, com a inovação do estilo contemporâneo. Quando o ambiente permitir essa padronagem de certas cores, cria um visual mais fashion e moderno” explica Luigi Sacchettin. “Hoje, tentamos abandonar a imagem de homem arcaico, forte e ríspido, pois não é mais necessário se prender a estigmas”, completa. 


*Estagiárias sob supervisão de Sibele Negromonte 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade