Publicidade

Correio Braziliense

Cinco ideias comuns sobre o cérebro que não passam de mitos

Ricardo Teixeira desmistifica ideias comuns sobre o funcionamento do cérebro


postado em 22/08/2018 11:22 / atualizado em 22/08/2018 11:25

(foto: Divulgação )
(foto: Divulgação )

1- As pessoas só utilizam 10% do cérebro

Fato: o cérebro trabalha em conjunto, como uma orquestra sinfônica. Não existe neurônio ocioso.

2- Pessoas mais racionais teriam o cérebro esquerdo mais desenvolvido e as pessoas mais intuitivas e artísticas têm o cérebro direito melhor.

Fato: os dois lados do cérebro são utilizados em qualquer atividade cognitiva, incluindo leitura e matemática. É mais comum as pessoas terem a função da linguagem no hemisfério esquerdo, mas não são todas. Já a entonação de nossa fala e a orientação espacial é mais frequentemente representada no hemisfério direito. Estudos de neuroimagem não confirmam a ideia de que o hemisfério direito é a nossa central de criatividade.

3- A criança deve aprender sua primeira língua antes de aprender uma segunda.

Fato: a segunda língua não compete com a primeira. Na verdade, as crianças que aprendem as duas ao mesmo tempo adquirem melhor conhecimento da estrutura da linguagem de uma forma geral.

4- Meninos têm mais habilidade para aprender algumas matérias enquanto as meninas têm mais facilidade em outras.

Fato: mesmo que existam pequenas diferenças, e estas podem ser fruto do ambiente, do contexto psicossocial, e não do “modelo” da máquina cerebral por si só, essas possíveis diferenças são insignificantes.
5- As crianças que cresceram com a internet  nas mãos e suas gratificações instantâneas são mais impulsivas.
Fato: Estudos que comparam o tempo que as crianças são capazes de aguardar por uma recompensa mostram que no século 21 elas são capazes de aguardar mais do que nas décadas de 1980 e 1960.  


* Dr. Ricardo Teixeira é neurologista e Diretor Clínico do Instituto do Cérebro de Brasília

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade