Publicidade

Correio Braziliense BELEZA

Cuidados com o cabelo oleoso

Excesso de óleo no couro cabeludo é um problema comum entre milhares de homens e mulheres. A solução pode estar no modo de lavar os fios


postado em 26/08/2018 08:00 / atualizado em 24/08/2018 15:16


(foto: Sweet Therapy/Divulgação)
(foto: Sweet Therapy/Divulgação)
 
Lidar com cabelo oleoso não é fácil. Quem tem sabe bem a frustração que é lavar os fios pela manhã e, à noite, eles já apresentarem aspecto de sujo. A falta de volume, de movimento e de brilho são apenas alguns pontos que incomodam. Segundo especialistas, a chave para escapar da oleosidade pode estar na forma como as pessoas lavam as madeixas.

Segundo Jimmy Medeiros, instrutor do instituto Embelleze, assim como a pele, o couro cabeludo também produz oleosidade — e mais em algumas pessoas que em outras. Jimmy explica que há quatro tipos de cabelo: liso, ondulado, cacheado e crespo, sendo que os dois primeiros tendem a ser mais oleosos, devido à facilidade com que as glândulas sebáceas transitam pelos fios sem interferência.

O hair designer Willys Pinheiro acrescenta que, além dos fatores genéticos, alguns hábitos também influenciam. A temperatura do banho, por exemplo, pode ser uma grande vilã.  “Geralmente, a produção de óleo é ativada com calor. A água quente é um dos fatores que mais proporcionam o aumento da oleosidade”, destaca.

Assim, se o objetivo é eliminar o excesso de óleo no couro cabeludo, é preciso evitar também a água quente nele. De acordo com Willys, o ideal é que a temperatura esteja de morna para fria.

A periodicidade com qual o cabelo é lavado também contribui. Muitas pessoas tendem a lavar os fios diariamente, o que para Willys é um erro. “O uso do xampu com muita frequência limpa o couro cabeludo, mas também tira a proteção do fio. Deve-se lavar, no máximo, dia sim e dia não”, ressalta.

Para não correr o risco de errar, Jimmy indica consultar um especialista para conhecer mais sobre o seu cabelo e saber a forma correta de higienizá-lo. “É muito importante fazer uma anamnese capilar com o profissional para saber o grau de oleosidade do fio e, a partir dessa avaliação, estabelecer a quantidade de lavagens durante a semana”, aconselha.

Quem tem excesso de oleosidade também deve ficar atento aos produtos que usa. Hoje, o mercado disponibiliza diversos xampus e condicionadores próprios para quem sofre com o problema de oleosidade. “Os mais adequados são xampus neutros, no geral, transparentes em sua formulação, e condicionadores livres de derivados de óleos, manteigas e silicones”, explica Jimmy.

Até mesmo a aplicação dos produtos deve ser observada. Na hora de lavar a cabeça, nada de tentar tirar a oleosidade na unha. O hair designer Willys ensina que o xampu deve ser passado somente no couro cabeludo e, para limpar, basta esfregar com as pontas dos dedos, sem machucar. Já o condicionador deve ser aplicado somente nos fios.

Hidratação


Todos os tipos de cabelos precisam de hidratação, inclusive os oleosos. Segundo Jimmy, a hidratação consiste na reposição de água para a fibrose capilar, e os fios oleosos, muitas vezes, carecem dessa reposição. “Isso acontece porque o óleo em excesso pode mascarar alguma patologia não aparente, como tricoptilose, que são as famosas pontas duplas”, afirma.

Willys complementa que a tentativa de acabar com o excesso de óleo pode ajudar no ressecamento dos fios. “Quando você faz a limpeza do couro cabeludo com esses produtos, geralmente, acontece uma limpeza ainda maior na extensão e acaba tirando a proteção”, justifica.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade