Publicidade

Correio Braziliense BICHOS

Confira dicas de como criar pets em apartamento

Com cuidados básicos e dedicação, é possível manter o bem-estar dos pets que são criados em poucos metros quadrados


postado em 16/09/2018 08:00 / atualizado em 14/09/2018 13:56


 
Sílvia Melo passou por uma adaptação dupla: morar sozinha em um apartamento e criar um cachorro(foto: Arquivo pessoal )
Sílvia Melo passou por uma adaptação dupla: morar sozinha em um apartamento e criar um cachorro (foto: Arquivo pessoal )
Por mais desafiador que pareça, criar um pet em um espaço reduzido é possível. Bastam alguns cuidados simples para manter uma convivência tranquila e harmoniosa. “Quando a gente pensa em ter um cachorro ou gato em um apartamento, as primeiras coisas que vêm à mente são o local onde ele vai fazer as necessidades, onde ele vai dormir e como montar um ambiente rico em brinquedos”, enumera o médico veterinário Rafael Garcia, destacando preocupações básicas para manter o bem-estar dos bichinhos.

A servidora pública Sílvia Melo sempre morou em casa, mas quando ganhou Simon, um schnauzer, há oito anos, tinha acabado de se mudar para um espaço menor. Ela conta que, no começo, a novidade foi dupla: a experiência de morar em um apartamento pela primeira vez e a responsabilidade de cuidar de um filhote.

Sílvia explica que, na fase de adaptação, o fato de morar sozinha com Simon fez com que tomasse alguns cuidados na rotina para que o schnauzer tivesse o melhor bem-estar possível. “Ele foi se adaptando junto comigo. Como era bem filhotinho, não queria que ele esperasse por mim para fazer as necessidades. Daí, apesar de passearmos na rua, onde ele costuma fazer xixi, eu o ensinei também a fazer as necessidades em um tapetinho higiênico. A gente nunca sabe quando vai ter um imprevisto e, morando sozinha, eu não posso estar sempre à disposição dele”, explica.

Segurança


Quando o assunto é a segurança dos pets, itens como grades e telas são indispensáveis. Sobre isso Rafael Garcia lembra ainda que é importante atentar para alguns detalhes, como ter cuidado com objetos perfurocortantes pela casa, manter guardados produtos de limpeza e químicos em geral. “É muito importante ter cuidado com produtos de limpeza e lixo, por exemplo, porque alguns animais podem mexer e se intoxicar. Vale ressaltar também o cuidado com objetos pequenos que eles possam engolir ou mastigar, porque pode ocorrer uma obstrução intestinal e o animal ter de passar por um processo cirúrgico para retirar o corpo estranho”, alerta.

Janelas, sacadas e varandas são uma apreensão a mais para quem tem os gatos como pet. O estudante de direito Gabriel Cotrim, 22 anos, é dono de Benny e Karin. Ele garante que os cuidados com os gatinhos são simples, mas o que o preocupa é a segurança deles. “Eu coloquei grades reforçadas em todas as janelas e sacadas, inclusive sinto até uma gastura quando eles se aproximam da janela. Tem que ficar sempre de olho, porque eles já tentaram escalar a grade e eu tenho medo de ela se soltar. Como moro no 12° andar, é bem perigoso”, conta.
O tutor de Benny (malhado) e Karin tomou todos os cuidados para manter os gatos seguros no 12º andar (foto: Arquivo pessoal)
O tutor de Benny (malhado) e Karin tomou todos os cuidados para manter os gatos seguros no 12º andar (foto: Arquivo pessoal)

Os pets precisam de um mínimo de atenção por dia, por isso são muito importantes os passeios periódicos, as brincadeiras e outras alternativas para gastar energia. Rafael Garcia diz que um ambiente rico em brinquedos é o segredo para ter um pet mais feliz. “O animal realmente precisa de uma rotina de exercícios, nem que seja meia hora por dia. Isso diminui o estresse. É bom ter bastante brinquedo, bolinha, para ele correr, pegar e trazer”, exemplifica.

Higiene dos pets


Na rotina de limpeza, algumas adaptações são necessárias. É preciso ficar atento ao espaço onde eles fazem as necessidades, assim como cuidar dos recipientes em que se alimentam e do banho deles. Rafael Garcia lembra que os animais que moram em apartamento podem tomar banho uma vez por semana e até de 15 em 15 dias, pois costumas se sujar menos.

É importante também fazer a higienização do animal após os passeios. Silvia Melo conta que, na volta das caminhadas, os lenços umedecidos são aliados para manter Simon e também o apartamento mais limpo. “Eu tentei passear com ele com um sapatinho para cachorro, mas ele não se adaptou. Daí, quando retornamos da rua, passo lenços umedecidos na patinha dele. É bem tranquilo.”

*Estagiária sob supervisão de Sibele Negromonte

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade