Publicidade

Correio Braziliense

Em dúvida sobre o presente das crianças? Um livro é sempre uma boa ideia

Que tal presentar as crianças com um livro? Entenda por que a leitura é tão importante na infância


postado em 07/10/2018 08:00 / atualizado em 05/10/2018 17:09

(foto: Vinicius Cardoso Vieira/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Vinicius Cardoso Vieira/Esp. CB/D.A Press)

“Pode até ser clichê dizer que, quando abrimos um livro, estamos abrindo uma janela. Mas é a mais pura e divertida verdade.” A declaração de tia Mari, como é conhecida Mariana Helena Witczak, mostra a confiança que a contadora de histórias deposita na leitura para o desenvolvimento da criança.

Mariana acredita que ler é uma das formas de aprender brincando, pois é por meio dos livros que as crianças começam a ter curiosidade pelo conhecimento. Assim como a criatividade, a imaginação, a linguagem e o trato social são estimulados.

A autora de livros infantis Camila Piva acrescenta que o vocabulário e a concentração são aprimorados a partir da leitura, bem como a criação de um pensamento mais crítico e abrangente. “Quando lemos um livro, ouvimos uma voz dentro da nossa cabeça, que é a nossa própria voz, mas, lendo uma ideia que até então não nos pertencia. Isso é muito poderoso no desenvolvimento”, acredita Camila.

Cynthia Spaggiari, coordenadora de curadoria e conteúdo da PlayKids, acredita que o cidadão que lê consegue viver de maneira mais consciente no mundo. "Além disso, o momento da leitura é especial, pois faz com que pais e filhos se aproximem e conversem mais."

Desde a barriga

Mãe de três filhos, a dona de casa Mariel Consolação Lopes da Silva, 29 anos, tem uma coleção de mais de 200 livros infantis em casa. O acervo começou há cinco anos, com a chegada do mais velho, Miguel de Sousa e Silva, e não parou mais.

“Eu contava histórias para o Miguel desde a gravidez, lia os clássicos para ele. Quando ele tinha 6 meses, eu comecei a adquirir livros infantis. Primeiro, os de imagens; depois, fomos evoluindo”, lembra Mariel.

Quando os mais novos, Daniel e Rafael, de 2 e 3 anos, vieram, o hábito se intensificou e se tornou parte da rotina familiar. Todos os dias antes de dormir Mariel lê três histórias para os filhos.

A dona de casa diz que a leitura se mostrou muito positiva no desenvolvimentos das crianças. O mais novo teve o desenvolvimento da fala mais rápido que os outros, por exemplo. Além disso, Mariel garante que a leitura une a família, além de despertar a imaginação dos meninos.

Mariana aplaude a atitude de Mariel e de pais e mães que estimulam a leitura por meio da contação de histórias desde quando a criança ainda está na barriga da mãe. “A leitura cria um vínculo de afetividade, que é levado para a vida toda.”

 

Ver galeria . 13 Fotos Dora brincando com os cavalos, na Lojas Americanas (R$ 9,99)Divulgação/Lojas Americanas
Dora brincando com os cavalos, na Lojas Americanas (R$ 9,99) (foto: Divulgação/Lojas Americanas )

 

Dicas para estimular a leitura

Nos primeiros anos de vida, faça contação de histórias com os bebês. Pode-se usar recursos como livros sensoriais, de tecido ou borracha, e elementos como fantoches e brinquedos.
Permita que a criança pegue o livro e tenha contato com ele.
Leia para as crianças ainda não alfabetizadas e mostre como esse é um momento de prazer entre os familiares.
Permita que a criança leia para a família e conte a história da forma como ela a percebe.
Dê o exemplo.
Presenteie com livros, valorizando o objeto.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade